Disney nomeia primeira mulher para presidência do conselho

Buscar
background - acontece no meio
Publicidade

Mídia

Disney nomeia primeira mulher para presidência do conselho

Susan Arnold faz parte do board da companhia desde 2007 e tem no currículo funções de liderança na P&G


2 de dezembro de 2021 - 12h44

Susan Arnold será a primeira executiva mulher a ocupar a presidência do conselho da companhia (Crédito: Reprodução/Advertising Age)

A Walt Disney Company nomeou Susan Arnold, ex-executiva da Procter & Gamble e do Carlyle Group, como sua nova presidente do conselho (chairman), em substituição a Bob Iger, cuja saída já havia sido anunciada pela companhia. A executiva será a primeira mulher a ocupar o posto.

Aos 67 anos, Arnold tem atuado como diretora de forma independente desde 2018 e faz parte do board da Disney desde 2007. Ela também já assumiu cargos de liderança no McDonald’s Corp. e na NBTY Inc. A executiva assume o posto de presidente do conselho assim que Iger deixar o cargo, em 31 de dezembro.

Bob Iger tem 70 anos e está encerrando uma longa carreira na Disney após ter sido sucedido, como CEO, por Bob Chapek, no ano passado. Nessa nova gestão, a empresa está canalizando seus recursos e investimentos para o streaming e apostando em suas marcas de sucesso, como Star Wars e Marvel.

Susan Arnold, que já liderou os negócios de cuidados femininos da P&G, entre outras posições de liderança, traz para o cargo sua experiência internacional de marketing de produtos. Como membro do board da Disney por 14 anos, ela também está imersa na cultura da companhia.

O comunicado da Disney indica, ainda, que o CEO Bob Chapek não terá o mesmo nível de automonia de Iger e dos antecessores que ocuparam o cargo.

O papel de chairman da Disney teve diferentes formas e atribuições ao longo dos últimos anos. O primeiro a ocupar o posto foi o próprio Walt Disney, tendo sido sucedido por seu irmão, Roy, após sua morte. Há algum tempo, no entanto, advogados dos acionistas da companhia pressionam para que o cargo seja separado da diretoria executiva. As própria diretrizes corporativas da Disney, inclusive, fazem tal recomendação.

Com informações do Advertising Age e da Bloomberg

Publicidade

Compartilhe

Veja também