Instagram é líder em engajamento entre plataformas digitais

Buscar
Publicidade

Mídia

Instagram é líder em engajamento entre plataformas digitais

Relatório da Comscore aponta que a rede social responde por 68% de share de ações e registra metade dos comentários entre as demais mídias

Giovana Oréfice
25 de maio de 2022 - 14h57

Com diversos formato, como Reels, Stories, Boomerang, entre outros, o Instagram se mostra como a principal rede do momento em questão de engajamento. A afirmação é sustentada por números levantados pela Comscore, com o relatório “Tendências e Comportamentos Digitais 2022”. Os resultados indicam que a plataforma contou, em 2021, com 68% de 9 bilhões de interações dos usuários. Além disso, 50% dos 219 milhões de comentários registrados em demais plataformas vêm do Instagram.

 

(Crédito: Olen Feyissa/Unsplash)

Além disso, o País registrou aumento no número de pessoas conectadas: o primeiro trimestre de 2021 teve registro de 131,8 milhões, enquanto o mesmo intervalo em 2020 tinha 126,5 milhões. Já o acesso a redes sociais subiu 31% em relação ao mesmo período no ano anterior.

Outro ponto interessante é o fato de que a tríade de big techs – Google, Meta e Microsoft – chegam a mais da metade da população global conectada (2,6 bilhões ao todo). Ainda em relação ao Facebook, a rede é líder no número de ações de publishing, mídia e entretenimento. Em relação a unique visitors, Xiaomi, TikTok e Spotify são os que mais receberam destaque.

“Observamos um comportamento diferente de consumo entre o usuário que acessa o Facebook e/ou Instagram, cada rede social é consumida por públicos diferentes, tendo características e afinidades com diversos conteúdos”, aponta Bianca Scatamburlo, client insights manager da Comscore para Brasil. “No Facebook, os principais publishers do Brasil, streamings e canais de TV se destacaram em ações (engajamento) dentro da plataforma”, completa.

Ainda, a profissional acredita que as marcas precisam trabalhar conteúdos e formatos diferenciados e segmentos no Instagram, com benefício de resultado assertivo pelo alto engajamento dentro da rede.

O levantamento também reuniu tendências de consumo. O relatório mostrou que atividades imobiliárias, educação, saúde, viagem e governo foram as cinco categorias que mais aumentaram em tempo de acesso, exclusivamente em mobile. Atualmente, 96% do tempo dos brasileiros na internet se dá por esse canal.

Quando comparado ao cenário internacional, o Brasil se difere, sobretudo, pela forma de consumo, sendo considerado um País mobile first. Qando o assunto são apps, os favoritos dos usuários são WhatsApp, Instagram, YouTube e Facebook.

Em viagens, pessoas estão retomando a atividade e investindo em ticket médios mais altos, com a categoria sendo fomentada por subcategorias como travel information e linhas aéreas, além do destaque para marcas como Uber, TripAdvisor e Latam. Já em saúde e educação, ambas são relevantes pelo consumo de informações em veículos de mídia, como Uol Educação e Viva Bem Uol.

No geral, entretenimento aparece em primeiro lugar nas categorias, seguida de games. Ambas as categorias, conforme indica Bianca, foram impactadas pela pandemia, uma vez que o aumento no consumo é registrado a partir de março de 2020. “Com início do isolamento social, os usuários passaram a ter mais tempo disponível para consumir conteúdo de streamings, áudios – música e podcast – e sites de humor, música e notícias de entretenimento, como fofocas, filmes e celebridades”, comenta.

A executiva acrescenta ainda que games têm tendência de crescimento no futuro, impulsionado pelo metaverso (que, desde outubro de 2021 já registrou 228 mil menções nas redes) e por marcas e nomes de influência dentro dessa indústria, como a Anitta no FreeFire.

Publicidade

Compartilhe

Veja também