Final da Champions League movimenta fãs e negócios dos veículos

Buscar
Publicidade

Mídia

Final da Champions League movimenta fãs e negócios dos veículos

Warner Bros Discovery e SBT destacam equipes e programas para a transmissão do jogo entre Liverpool e Real Madrid e reforçam o potencial comercial da competição europeia

Bárbara Sacchitiello
27 de maio de 2022 - 17h24

Neste sábado, 28, os amantes do futebol irão conhecer o time vencedor da temporada 2021/22 da Champions League, a principal competição de clubes da Europa e o torneio de futebol mais valioso do mundo. No Brasil, além de um grande atrativo para os fãs, a Champions também é, há alguns anos, um valioso produto de mídia, que costuma ser garantia de boa audiência e de repercussão para os veículos detentores dos direitos de transmissão.

 

(Crédito: Shutterstock)

Por essa razão, a Warner Bros. Discovery, que é a detentora dos direitos da competição esportiva na TV paga e no streaming, e o SBT, que exibe a Champions Legue na TV Aberta, estão, ao longo dos últimos dias, concentrando as equipes e os esforços para a transmissão e cobertura da final, que acontece neste sábado, em Paris, na França.

Para a Warner Bros. Discovery, a história com a Champions League começou em 2015, quando o Esporte Interativo, que na época detinha os direitos da competição europeia na TV paga, foi adquirido pela Turner. A marca, que posteriormente mudou para a TNT Sports, foi, então, estabelecendo uma relação com o espectador brasileiro para levar não apenas as transmissões dos jogos, mas as notícias e informações acerca da competição.

Para esta temporada da competição, o grupo de conteúdo contou com sete correspondentes na Europa para levar informações a respeito do torneio. “O retorno positivo desse trabalho de equipe, desse investimento, dessa dedicação, é comprovado semana após semana pelos recordes de audiência que conquistamos com a transmissão da temporada 2021/2022 da Champions League”, diz Diego Vieira, head de esportes da Warner Bros. Discovery.

Segundo o executivo, o canal TNT teve, na TV linear, o pico de maior audiência do ano com a transmissão de uma das partidas da semifinal, entre Real Madrid e Manchester City. Para a final, a empresa mobilizou 27 pessoas, entre profissionais de produção, operação e talentos (apresentadores e narradores). Entre eles, estarão Taynah Espinoza, André Henning, Vitor Sergio Rodrigues, Bruno Formiga e Cafu. Além da transmissão no canal linear, a final também é exibida pela plataforma de streaming HBO Max.

Antes da bola rolar

Ao longo desta semana, o SBT vem preparando a audiência para a final da Champions League. A emissora exibiu uma série de reportagens especiais a respeito da disputa entre Liverpool e Real Madrid, mostrando o clima entre as torcidas na Espanha e na Inglaterra e também em Paris.

Para este sábado, 28, a emissora dará início às transmissões bem antes do jogo, às 14h15, para aquecer a audiência. A narração da partida será feita por Téo José, com comentários de Mauro Beting e Nadine Bastos e reportagens de André Galvão e João Venturi.

Essa é a primeira temporada da Champions League transmitida pelo SBT e, além de trazer prestígio para a grade pela importância do evento, ajuda a levar uma audiência mais jovem à emissora, na visão de Fred Müller, diretor de negócios e marketing do SBT. “Sabemos o quanto os brasileiros são apaixonados por futebol e poder ofertar um evento de ponta ao nosso público significa muito para nós. O futebol é um produto de que o SBT não vai abrir mão. Entendemos o quanto é importante ter o futebol em nossa grade, além de mais produtos esportivos e investir em novos talentos, que conversem em alto nível sobre a modalidade, para falar de igual para igual e conversar com um público mais jovem”, diz o executivo.

Como exemplo desse preparo para atrair uma audiência que entende e gosta de futebol, Müller cita o programa Futive de Quinta, no canal digital SBT Sports, que traz leveza e bom-humor ao mundo da bola e que, em sua visão, dialoga com a geração Z.

Marcas em campo

De acordo com Fred Müller, o saldo da primeira temporada de transmissão da Champions League no SBT é positivo. A emissora fechou acordos de patrocínio com cinco patrocinadores: Sportingbet, Heineken, WhatsApp, Rexona (Unilever) e Banco do Brasil.

“A relação com patrocinadores se intensificou. Entendemos o que eles procuram num evento como esse, melhoramos as entregas comerciais para a próxima temporada e já temos patrocinadores renovados para a próxima edição”, garante o diretor do SBT.

No caso da Warner Bros. Discovery, também há uma celebração dos efeitos da competição para os negócios. De acordo com Mauro Borges, diretor de ad sales da Warner Bros. Discovery, houve um número recorde de marcas no projeto desta temporada e grande parte dos parceiros realizou projetos customizados. “Ao longo da temporada tivemos patrocínio de Claro, Heineken, Ipiranga, Lenovo+Motorola, Mercado Bitcoin, Nissan, Sportingbet e TikTok, além do apoio do Banco Safra, Havaianas, PokerStars e Sompo Seguros. É bom destacar que ainda tivemos entregas vinculadas especialmente à final para Claro, Heineken, Lenovo, Mercado Bitcoin, Nissan e Sportsbet.io”, declara o executivo.

Publicidade

Compartilhe

Veja também