Os planos que eu tinha

Buscar

Opinião

Publicidade

Os planos que eu tinha

Se estávamos buscando coisas superficiais ou egoístas, este ano nos deu de presente a chance de repensar o que nos move


5 de maio de 2020 - 10h12

(Crédito: Tanawatpontchour/iStock)

Este ano tinha tudo pra ser legal. Eu tinha planos ótimos pra ele. No trabalho, vinha embalado. O Méqui foi destaque no Caboré, o time estava animado e nossos resultados, impressionantes. A expectativa estava forte. No lado pessoal também.

Até que tudo mudou.

O dia mais emocionante da minha carreira foi na convenção do McDonald’s de 2019. Aqueles minutos sonhando junto com nossos mil gerentes de restaurante deixaram algo inesquecível no meu coração. E no dia 19 de março aconteceria de novo. Eu estava louco pra ir lá olhar nos olhos daquela galera. Mas… Precisamos cancelar por prevenção.

Dia 28 de março completei 20 anos com a minha esposa. A gente planejava sair pra comemorar. Merecia algo especial, não é? Mas tivemos que mudar os planos. Dia 19 de abril, ia fazer minha primeira apresentação em um TED. Uau. Queria tanto deixar uma provocação interessante. Vai ficar pra próxima… Cancelado.

Esses dias, completo 40 anos. E estou cheio de reflexões e intenções sobre a meia-idade. Mas vou ter que “quarentar” na quarentena.

Tudo isso é pequeno. Fico imaginando quem estava prestes a casar, quem acabou de abrir um negócio, quem investiu tudo na Bolsa ou quem estava se preparando para a Olimpíada. Isso sem falar em tantos que estão perdendo sua renda. E agora? Sonhei tanto… Mas vou ter que me conformar com o tsunami que levou tudo embora.

A essas alturas, fica difícil achar que ainda dá pra salvar 2020. Vamos falar a verdade: este ano era pra ser um Big Mac, mas não vai passar de um pão com ovo. Tive a curiosidade de fuçar nas redes sociais de amigos e revisitar os posts que fizeram na virada do ano. Todos estavam cheios de planos e expectativas. Assim como eu. E agora, o que esperar?

Algo me ajudou a conter as frustrações. Foi ter uma conversa franca comigo mesmo que começou pela pergunta: “Por que você tinha esses planos?” Essa não é fácil de responder. Implica ir até o fundo do coração.

Para que você queria conquistar aquilo que estava desejando? O que ia mudar de verdade se conseguisse? Quando seguimos perguntando o porquê das coisas damos de cara com os parâmetros que estão guiando as nossas vidas.

Por exemplo: se você ganhasse na loteria, realmente acha que nunca mais faria uma atividade útil? Passaria o resto da vida 100% do tempo em lazer? Se a resposta foi não, então você não trabalha principalmente pelo dinheiro. Há algo mais que te faz acordar cedo todo dia, mesmo que seja difícil.

E aquela lista de desejos para 2020? Por que razão você estava querendo trocar de carro? Ou fazer uma grande comemoração? Por que você estava tão animado em começar um curso? E qual o motivo daquele projeto te deixar tão cheio de expectativas? O que você realmente estava buscando nessas coisas? Há algo por trás de cada plano que tínhamos.

Se estávamos buscando coisas superficiais ou egoístas, este ano nos deu de presente a chance de repensar o que nos move. E descobrir que há coisas muito mais essenciais para desejarmos. Mas, se a sua lista já era movida por bons motivos, tenho a melhor notícia de todas: seus planos para 2020 ainda podem ser realizados, ainda que com novas formas.

Você não queria dar uma festa especial pra sua filha, queria demonstrar amor por ela (porque as relações familiares são muito importantes pra você). Será que neste novo contexto você poderia demonstrar esse amor de outra forma? Talvez lá no fundo, você não quisesse uma promoção por causa do salário, e sim porque, com suas ideias e trabalho, poderia causar mais impacto. Será que agora você não vai ter uma chance diferente de influenciar as pessoas com suas ações e conseguir o que queria?

Ficar paralisado pela decepção não vai ajudar muito agora.

Não é sobre a sensação de não estar mais no controle, de ter expectativas frustradas e planos cancelados. É sobre ter a esperança de acreditar que isso vai passar, enxergar as novas possibilidades e entender o real significado do nosso propósito. Desejo que 2020 seja o melhor ano da sua vida. Não pelo que você vai conquistar, pelo dinheiro que acumulará ou pelos prêmios que ganhará. Mas pelo que vai acontecer dentro de você.

*Crédito da foto no topo: Mike Yukhtenko/ Unsplash

Publicidade

Compartilhe