No #InstamarketBR 2019, a criatividade e o empreendedorismo geram bons negócios

Buscar

Content Lab

Em parceria com

No #InstamarketBR 2019, a criatividade e o empreendedorismo geram bons negócios

Valorizando a produção criativa, local e independente, edição 2019 da feira do Instagram reuniu mais de 70 marcas; mais de 11 mil pessoas participaram da feira e dos treinamentos



9 de dezembro de 2019 - 12h03

Em um corredor, produtos para gatos como comedouros e bebedouros, mas também uma “coxinha” recheada de catnip, a erva que os felinos adoram. Mais adiante, camisas com abacaxis estampados; um par de passos à esquerda, arroz paraense com jambu, tucupi e camarão. Por todos os lados, selfies, stories e histórias. A edição 2019 do #InstamarketBR 2019, feira de empreendedorismo criativo do Instagram, levou ao bairro de Pinheiros, em São Paulo, mais de 70 marcas de diversas áreas para mostrar que investir na sua paixão pode ser um grande negócio.

Durante os dois dias do evento (30/11 e 1/12), as 11.424 pessoas que passaram por lá puderam também participar de treinamentos para utilizar as ferramentas da plataforma e soltar a imaginação na hora de vender. Tinha treinamento, mas também clima de festa com os DJs e atrações musicais, a área de convivência onde todes eram bem-vindes, inclusive pets, e atividades para a criançada.

“O objetivo do evento é celebrar os pequenos empreendedores que usam o Instagram como plataforma de vendas”, resumiu Fernanda Sarkis Braz, que lidera a área de Marketing para negócios do Instagram na América Latina. De fato, o #InstamarketBR 2019 conectou quem quer comprar com propósito, quem quer vender com uma grande história, quem fez da sua paixão uma grande ideia. “Investimos muito em conhecimento na evolução da nossa plataforma para que todos possam empreender e usar da melhor forma”, afirma Fernanda, para quem o papel do Instagram é fazer com que empresas consigam usar a ferramenta da melhor maneira.

No total, foram 18 horas de conteúdo compartilhado, entre eles conhecimento em marketing digital, empreendedorismo inclusivo, criatividade e Instagram Shopping, ferramenta que permite a venda direta de produtos na plataforma. Mais de 700 pessoas acompanharam os treinamentos do Impulsione com o Facebook – iniciativa que capacita e conecta negócios locais -, sendo que aproximadamente 60% delas completaram a sequência de três treinamentos.

Do ponto de vista dos empreendedores que foram ao evento em busca desse conteúdo, a qualidade foi um destaque. “Surpreenderam na construção e aprofundamento do conteúdo. Tinha para empresas em vários momentos de criação de conteúdo, ninguém ficou de fora”, afirma o empresário da área de palestras, Vitor Souza Bastos.

Pequenas marcas, grandes empreendedores

Para Calvin Walker Nogueira Santana, que junto de Daniella Antunes comanda a Quituteria Artesanal, a evolução tecnológica vem abrindo espaço para os micro e pequenos empreendedores. “Isso não acontecia antes. Estar num espaço como esse, fomentado pelo Instagram”, afirma, “é uma oportunidade de fazer com que a gente tenha voz, tenha espaço, sem as grandes burocracias”. O negócio do casal comercializa granolas naturais.

O projeto surgiu quando Daniella estava numa crise existencial e profissional, vivendo um nível de estresse muito grande. Para relaxar um pouco, começou a cozinhar e descobriu, conta Santana, “os dons mágicos que ela tinha”. Hoje, o casal usa o Instagram para fazer vendas diretas. “O Instagram dá oportunidade ao usuário conhecer a vida das pessoas que fazem os produtos. Isso aproxima e converte em uma venda mais consciente”, diz Calvin.

Intercâmbio cultural e comercial

Não longe do estande da Quituteria estava a Orí Produções, de Thaís Melo e Jorge Felipe Oliveira. A marca de acessórios começou em 2014 produzindo peças artesanais como brincos e colares. “Nossa vitrine é o Instagram”, afirma Melo. “A gente tem contato com os clientes, faz vendas. A ferramenta ajudou muito a direcionar para o nosso site. Primeiro abrimos uma página no Facebook, montamos nosso site. Quando fizemos o Instagram nossa marca alavancou. A evolução do Instagram ajudou muito: a opção ‘shopping’, os Stories, pelo meio do qual a gente consegue mostrar o nosso processo e como os produtos são feitos. Facilitou muito a nossa comunicação, os clientes entendem tudo o que está por trás daquela foto.” Segundo ela, o #InstamarketBR 2019 é uma “forma de juntar os empreendedores”.

Ana Paula de Souza Soares é a dona da Tempero de Cor, uma marca de acessórios exclusivos feitos com tecidos de Moçambique e que existe há três anos. Ela conta que depois de uma viagem de intercâmbio que fez para o país africano, trouxe alguns tecidos na bagagem. “Num dia de ócio criativo, fiz um brinco, gostei, todo mundo gostou e continuei fazendo”, conta.

Além da matéria-prima importada, Ana Paula também recebe o que sobra de tecido de outros empreendedores e os reutiliza em suas próprias peças. O Instagram, conta, deu a ela acesso a pessoas que antes não poderiam conhecer seu trabalho. “Não fiquei mais dentro da minha casa. Essa rede é muito bacana. Dá visibilidade: você alcança quem jamais alcançaria. Até acabei de receber de uma cliente que está nos EUA e disse que meus brincos estão fazendo sucesso por lá.”

O segredo para o sucesso

Bruno Neves, que ajuda sua esposa Natália Fischer na Branco Design, elogiou a seleção de projetos que dividiam os corredores com o estande deles na Rua João Moura: “A curadoria que tem aqui conversa muito bem com o nosso target. Essa seleção faz muito bem para todas as marcas, elas se complementam. O espaço é maravilhoso”.

A marca, como todas as que estavam no #InstamarketBR 2019, nasceu da paixão de sua criadora. Designer, ela quis colocar no papel as estampas que criava. De acordo com Neves, sua esposa “tem um tino de empreendedorismo e não ficou presa a uma agência ou a uma produtora”. No Instagram, ela encontrou um meio de fazer seus produtos conhecidos e de vendê-los. “A marca começou no Instagram”, diz Neves. “As vendas, no começo, eram todas feitas por Instagram e WhatsApp. Depois de uns dois, três ano é que fomos fazer o site.”

Histórias como as desses empreendedores se tornam possíveis porque no Instagram, “as marcas grandes e pequenas convivem”, explica Adriana Grineberg, Diretora de Operações do Instagram para América Latina. “Se você não tem muitos recursos de produção, se é um empreendedor que faz tudo dentro da empresa, você vai conseguir mostrar seu produto, seu trabalho, de forma criativa”, afirma.

E qual é o segredo para ter sucesso no Instagram? Adriana dá a dica de quem vivencia tudo isso de dentro: “O que a gente aprende olhando na plataforma é que o importante é produzir um conteúdo que gere conversas entre as marcas e as pessoas”.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • facebook

  • Instagram

  • criatividade

  • Marketing Digital

  • InstamarketBR

  • InstaMarketBR2019

  • empreendedorismo inclusivo

Veja também