Marketing orientado por dados avança no País

Buscar

Marketing orientado por dados avança no País

Buscar
Publicidade

Marketing

Marketing orientado por dados avança no País

Estudo global da MediaMath em parceria com o Winterberry Group mostra que 36% dos profissionais brasileiros entrevistados aumentaram as verbas para a área


6 de fevereiro de 2017 - 11h57

Foto: Reprodução

crédito: reprodução

Os profissionais de marketing brasileiros se basearam significativamente em dados para orientar suas campanhas em 2016: 36% dos executivos aumentaram seus investimentos em marketing e publicidade orientados por dados, em comparação com 26% no ano anterior. Além disso, quase dois terços esperam aumentar investimentos em publicidade digital em 2017.  Os dados são de um estudo global feito pela GDMA e pelo Winterberry Group, em parceria com a MediaMath, empresa de mídia programática.

A terceira edição do estudo anual “Análise Global de Marketing e Publicidade Orientados por Dados” traz uma análise comparativa entre mais de três mil profissionais de 18 mercados, com dados recolhidos entre julho e outubro de 2016. No Brasil, a iniciativa foi coordenada pela Associação Brasileira de Marketing Direto (Abemd) e obteve respostas de 785 profissionais, o que coloca o país em primeiro lugar em relação ao número de respondentes. Veja o resultado da pesquisa aqui.

A otimização do orçamento para múltiplos canais, com o objetivo de aumentar o ROI, parece ser a estratégia principal dos profissionais neste momento. No Brasil, 53,3% dos profissionais de marketing dizem que eles ou seus clientes avaliaram ou iniciaram avanços em métricas de marketing, mensuração e atribuição. O objetivo dessa estratégia é otimizar resultados, em vez de analisar métricas de baixa relevância para o negócio. A lógica é a de que quanto mais fontes de dados, melhores as chances de encontrar prospects semelhantes aos melhores clientes de uma empresa, e também conectar com clientes off-line com base em comportamentos online.

Para os executivos consultados, o marketing de dados pode ser potencializado pela  Internet das Coisas (41,3%), avanços gerais em marketing analytics/segmentação preditiva (39,7%) e avanços gerais em métricas de marketing, mensuração e atribuição (36%).

Apesar do crescimento da área, cerca de 21% dos entrevistados pretendem manter seus investimentos na área estáveis. Globalmente, 53% dos consultados disseram que aumentaram seus investimentos em marketing de dados em 2016. 

 

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Cimed nomeia João Branco ao Conselho e mira liderança de mercado

    Cimed nomeia João Branco ao Conselho e mira liderança de mercado

    Farmacêutica passa a contar com o executivo em proposta de alcançar os R$ 5 bilhões de faturamento até 2025 e anuncia nova marca de produtos para bebês

  • Setor auto, educação e saúde devem acelerar investimentos

    Setor auto, educação e saúde devem acelerar investimentos

    Dado é fruto da pesquisa Bússola de Marketing, do Grupo Croma, realizado em parceria com Aba, Abap, Cenp e Ampro