Pixel Hunters e Politize! lançam mapa sobre educação política no Fortnite

Buscar

Pixel Hunters e Politize! lançam mapa sobre educação política no Fortnite

Buscar
Publicidade

Marketing

Pixel Hunters e Politize! lançam mapa sobre educação política no Fortnite

Iniciativa conta com conteúdos informativos que vão desde quais documentos levar nas eleições até quais cargos estarão em disputa


30 de setembro de 2022 - 6h00

Entre janeiro e abril deste ano, o Brasil ganhou mais de 2 milhões de eleitores adolescentes, alta de 47,2% em relação ao mesmo período em 2018, segundo dados apresentados pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Edson Fachin. Com esse dado e com as eleições se aproximando, a Politize! e a startup Pixel Hunters criaram um mapa de educação política no Fortnite.

 

Mapa do Fortnite ensina educação política

Iniciativa mostra como descobrir qual o seu colégio eleitoral e seção de voto (crédito: divulgação)

O objetivo da iniciativa é informar e ajudar os jovens, que provavelmente irão votar pela primeira vez, a entenderam como funciona o processo eleitoral no Brasil. O mapa simula o dia da votação com conteúdos como: quais documentos levar no dia da eleição, como descobrir qual é o seu colégio eleitoral e seção de voto. A ação também pretende ensinar as funções de cada cargo político e as estruturas de governo.

Para acessar o mapa, que estará disponível nos dois turnos, é preciso utilizar o código 1885-3851-4834 ou seguir as etapas no site. Vale ressaltar que essa experiência é do modo criativo do Fortnite e que não é patrocinada e nem apoiada pela Epic Games, produtora do jogo.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Vinicius Jr. se torna embaixador global da Clear

    Vinicius Jr. se torna embaixador global da Clear

    Ao lado de Haaland, jogador da seleção passa a integrar time de embaixadores e estratégia voltada ao Brasil

  • PL 1904/24: as marcas devem se posicionar sobre o assunto?

    PL 1904/24: as marcas devem se posicionar sobre o assunto?

    Proposta que visa equiparar a pena de aborto à de homicídio gera mobilização e discussões a respeito do envolvimento do setor privado na questão