Como o movimento pode impulsionar o OOH digital

Buscar

Como o movimento pode impulsionar o OOH digital

Buscar
Publicidade

Mídia

Como o movimento pode impulsionar o OOH digital

Em vez das tradicionais peças estáticas, anúncios em movimento no DOOH podem captar a atenção dos consumidores de forma mais precisa


8 de dezembro de 2021 - 14h18

(Créditos: iStock)

**De Scott Krantz, Ad Age

É indiscutível que a TV tem sido a rainha da publicidade desde a existência do meio. Enquanto as agências continuam lutando entre si pelos investimentos dos clientes, a televisão tem representado as vendas mais importantes porque sempre geraram os CPMs mais altos. Os comercias de TV, além disso, são divertidos, criativos, e, acima de tudo, cheios de movimento.

Agora, no entanto, com o crescimento da TV por streaming e a possibilidade de pular os comerciais, esses CPMs estão ameaçados. As agências estão constantemente tentando propor formas novas e inovadoras de manter os olhos dos consumidores na tela. Mas, com a qualidade e capacidade excessiva de streaming disparando  – especialmente desde a pandemia – essa é uma batalha completamente perdida.

Com tantas pessoas (principalmente a Geração Z) não assistindo mais televisão da forma o tradicional, por quanto tempo o meio em si existirá da maneira que os compradores de mídia o conheceram?

Sempre existirá, porém, um lugar onde as marcas têm uma audiência cativa: a publicidade out-of-home (OOH) digital.

O DOOH

Outdoors digitais em movimento são a nova televisão, pois podem exibir anúncios que prendem a atenção (geralmente promovendo serviços de streaming), de forma que os motoristas não conseguem ignorar. Em essência, eles são TVs gigantes sem controle remoto para os espectadores desligarem, passarem ou mudarem de canal.

A ênfase aqui é nos outdoors digitais de movimento completo. Anúncios estáticos ou até wallpapers digitais são agora tão esquecíveis quanto anúncios de rádio. O movimento completo gruda – ele permite que a marca crie e entregue uma história ou mensagem que gere uma resposta emocional do espectador.

Tão inundados quanto somos por anúncios, por todos os lados, desde carrinhos de compra até nos nossos próprios celulares, muitos desses anúncios – em particular os estáticos – são esquecíveis. Apenas os anúncios com movimento podem trazer uma conexão emocional com o espectador. Sâo anúncios com emoção, que entregam algo memorável.

De acordo com um estudo da Ocean and Neuro-Insight no Reino Unido, anúncios em movimento de DOOH são 2.5 vezes mais impactantes que seus equivalentes estáticos.

Nós apenas tocamos a ponta do iceberg quando falamos de DOOH de movimento completo. Logo, veremos anúncios holográficos 3D nas ruas e prédios, tal como no céu. Um dia, talvez, vejamos “satélites publicitários” que orbitam a Terra como outdoors flutuantes gigantes. A superfície da Lua em si pode logo ser vista como a compra mais cara de anúncio da galáxia.

Enquanto comunidades se adaptam lentamente ao DOOH, outdoors estáticos ainda cumprem sua função. No entanto, a escassez de publicidade em movimento na mídia out-of-home torna aqueles que existem ainda mais memoráveis.

**Traduzido por Henrique Cesar

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Apple poderá fechar acordo com OpenAI em breve

    Apple poderá fechar acordo com OpenAI em breve

    Parceria permitirá integração de soluções de IA da OpenAI nos aparelhos da gigante da tecnologia; Apple está prestes a lançar o sistema operacional iOS 18 no iPhone

  • Gemini, IA do Google, terá pesquisa por vídeos

    Gemini, IA do Google, terá pesquisa por vídeos

    Novidade foi apresentada pela plataforma no último dia 14 e visa juntar informações em tempo real