Google abre processo por falso chatbot do Bard que espalha malware

Buscar

Google abre processo por falso chatbot do Bard que espalha malware

Buscar
Publicidade

Mídia

Google abre processo por falso chatbot do Bard que espalha malware

Processo do Google é o primeiro desse tipo movido por uma big tech; golpistas também criaram perfis falsos em nome da empresa


14 de novembro de 2023 - 10h48

*Do AdAge com informações da Bloomberg News

O Google está processando cinco golpistas não identificados que enganaram pessoas que procuravam o chatbot de inteligência artificial do Google, o Bard.

(Crédito: LanKS-shutterstock)

Em uma ação movida no Distrito Norte da Califórnia, o Google alegou que os golpistas criaram contas nas redes sociais incentivando as pessoas a baixar uma versão falsa do Bard. Quando os usuários baixaram o arquivo, ele instalou um software malicioso em seus dispositivos, o que permitiu o acessasso às contas de mídia social.

O processo do Google é o primeiro desse tipo movido por uma grande empresa de tecnologia. A situação dá a luz sobre como novas questões jurídicas surgirão. Isso acontece à medida que a mania da inteligência artificial continua a revolucionar negócios ao redor do mundo.

“À medida que aumenta o entusiasmo do público com as novas ferramentas generativas de IA, os golpistas estão cada vez mais se aproveitando de usuários desavisados”, disse Halimah DeLaine Prado, conselheira geral do Google, em uma postagem de blog publicada na manhã de segunda-feira, 13.

O Google não conhece as identidades dos golpistas, que estão por trás dos perfis do Facebook chamados “Google AI”, “AIGoogle”, “AiGoogle”, “AIGoogle.Plus”, “AIGoogle Bard FB” e “AIGoogleBard”.

Processo do Google na segurança cibernética

É uma prática comum no campo da segurança cibernética processar indivíduos não identificados. A movimentação é um compromisso de alterar a denúncia para adicionar os nomes dos réus quando forem identificados durante as investigações.

A big tech está processando os golpistas por violação de marca registrada, uma vez que eles usaram o logotipo do Google para promover seu esquema. Além disso, alegam quebra de contrato.

Anteriormente, na segunda-feira, o Google entrou com outro processo contra os fraudadores. Eles alegadamente criaram dezenas de contas do Google e as usaram para enviar milhares de falsas reivindicações de direitos autorais contra seus concorrentes.

O processo indica que dois indivíduos criaram pelo menos 65 contas do Google para enviar milhares de notificações fraudulentas de violação de direitos autorais contra mais de 117 mil sites.

DeLaine Prado apontou também que as ações fazem parte dos esforços do Google para “estabelecer os precedentes legais necessários em campos emergentes de inovação”. “Regras claras contra fraudes, golpes e assédio são importantes – não importa quão novo seja o cenário”, afirmou a executiva.

 

*Tradução por Giovana Oréfice

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Google passa a mostrar as avaliações do Reclame Aqui na busca

    Google passa a mostrar as avaliações do Reclame Aqui na busca

    Ferramenta integrará a página de reviews do Reclame Aqui nos produtos buscados na aba Google Shopping

  • WhatsApp é alvo de ação e pode ser multado em R$ 1 bilhão

    WhatsApp é alvo de ação e pode ser multado em R$ 1 bilhão

    Ação protocolada pelo Ministério Público Federal de São Paulo e o Instituto de Defesa de Consumidores indica ilegalidade do uso e compartilhamento de dados de brasileiros