Supplex tem ações contra pirataria

Buscar

Marketing

Publicidade

Supplex tem ações contra pirataria

Por iniciativa da Nilit, licenciadora da marca no mercado brasileiro, campanha digital mostra vantagens de um produto original


2 de outubro de 2017 - 10h00

 

Diante de uma perda anual de R$ 5 milhões no mercado brasileiro, resultante da pirataria, a Nilit, uma das líderes mundiais na produção de Nylon 6.6 com foco em inovação tecnológica e licenciadora da marca Supplex no Brasil, tem reagido por meio de ações de marketing.

As iniciativas começaram com um vídeo no YouTube, desenvolvido pela Creator’s House, agência digital da marca, com a assinatura “Suplex com um P é coisa de pirata”. No vídeo, as influenciadoras Gabi Lopes e Gi Ferrarezi vão juntas à academia, uma vestindo uma roupa confeccionada com o produto original e outra, com um pirata. De forma bem humorada, o vídeo vai mostrando os benefícios do Supplex, durante o treino, em comparação ao produto que não é original, ao mostrar  detalhes como marcas de suor, transparência, bolinhas no tecido, amassados e baixo nível de sustentação. A marca também tem sido divulgada em posts no Instagram.

Outra iniciativa envolveu ativações com a Creator’s House @Rock in Rio e Creator’s House Coachella. Ambas as casas foram elaboradas pela agência global de marketing de influência CoCreators e tiveram eventos e ações com Yanna Lavigne, Gabi Lopes, Tata Estaniecki, Rachel Apollonio, Rafa Uccman e a holandesa Nienke.

A Nilit já registra vendas 20% superiores em relação ao ano passado e atribui parte da boa performance aos esforços em publicidade que tem feito.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Gabi Lopes

  • Gi Ferrarezi

  • Nienke

  • Rachel Apollonio

  • Rafa Uccman

  • Tata Estaniecki

  • Yanna Lavigne

  • Nilit

  • Supplex

  • marketing

  • pirataria

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”