Integração dá empurrão a peças isoladas

Buscar

Integração dá empurrão a peças isoladas

Buscar
Publicidade

Comunicação

Integração dá empurrão a peças isoladas

Ideias multiplataformas ganham espaço e resultados em outras disciplinas passam a afetar decisão do júri


13 de junho de 2011 - 1h12

Os cases “O Melhor Emprego do Mundo”, da Cummins Nitro para o Turismo de Queesland, e “Replay, da TBWA\Chiat\Day para Gatorade, foram os papa-leões das duas últimas edições do Festival de Cannes.

Mas algumas decisões, como conceder o GP de Cyber de melhor site para o primeiro, e colocar o comercial do segundo na disputa pelo GP de Film Lions, trazem à tona uma discussão: o júri seria afetado pelo rendimento que a campanha tem em outra categoria e pela integração?

“Quando a ideia permite a integração das mídias, por mais que estejamos julgando apenas uma mídia, existe um peso. Na hora, é difícil desassociar o sucesso como um todo e isso acaba influenciando. Sempre ajuda quando você vê uma peça que você já viu, e isso não só em relação ao festival, mas tudo, inclusive no Cannes Predictions (leia box)”, afirma Anselmo Ramos, vice-presidente de criação da Ogilvy.

“Quando o projeto é muito grandioso acaba reverberando em prêmios individuais”, acredita Gleidys Salvanha, diretora-geral de mídia e atendimento da Publicis. “No júri de Media Lions em 2009, do qual participei, enfrentamos uma situação parecida, com a Campanha do Trilhão de Dólares (da TBWA\Hunt\Lascaris para o jornal The Zimbabwean)”, relata.

A peça premiada com Grand Prix em Outdoor acabou, segundo ela, perdendo o prêmio máximo em Media para o case de Kit Kat Mail, que transformava a embalagem do produto em mídia. Mas ela concorda que existe uma vantagem para aquele tipo de campanha.

Mas o perigo de inscrever um case em várias categorias é quando a agência perde critérios. “Não adianta participar de várias frentes e pensar “vamos ver qual vai trazer”. O jurado saca isso”, aponta Gleidys.

O grande critério para as campanhas integradas parece ser mesmo a chamada Big Idea, como explica Ramos: “Está todo mundo percebendo que dá para ganhar oito Leões com uma ideia, sem a necessidade de ter oito diferentes. Todos estamos buscando um Replay ou um Best Job in the World.”, diz o executivo. “São essas ideias que dão mais prêmios e, principalmente, realização”, conclui.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Beel Films expande atuação com filial nos Estados Unidos

    Beel Films expande atuação com filial nos Estados Unidos

    Produtora especializada em entregas de digital acaba de abrir escritório em Miami, onde deve centralizar atendimento de multinacionais

  • Após 12 anos, Grupo Amil retoma agência in-house

    Após 12 anos, Grupo Amil retoma agência in-house

    Grupo de saúde reativa as atividades da Promarket, que foi responsável pela publicidade e comunicação do grupo de 1980 até 2012