Pfizer transfere funções criativas do IPG para o Publicis Groupe

Buscar

Pfizer transfere funções criativas do IPG para o Publicis Groupe

Buscar
Publicidade

Comunicação

Pfizer transfere funções criativas do IPG para o Publicis Groupe

A mudança de agências ocorre apenas dez meses depois que o IPG foi premiado com o negócio criativo da farmacêutica


28 de março de 2024 - 9h30

A Pfizer está transferindo a maioria de suas funções criativas do IPG para o Publicis Groupe. A mudança ocorre quase um ano depois que a gigante farmacêutica escolheu novas agências parceiras.

pfizer

Pfizer entrega maior parte de funções criativas ao Publicis Groupe 10 meses após escolher IPG (Crédito: Reprodução)

O IPG foi nomeado principal parceiro criativo da Pfizer em maio do ano passado. À época, a empresa também entregou ao Publicis o que chamou de “motor global integrado”, como resultado de um processo de concorrência que durou três meses.

Agora, espera-se que a mudança transfira o trabalho criativo do IPG Health, bem como da FCB, para o Publicis, segundo fontes familiarizadas com a situação. Segundo elas, o IPG Health está mantendo projetos com foco hospitalar. Já a Weber Shandwick, de propriedade do IPG, está responsável pelo trabalho de PR.
Um porta-voz da Pfizer confirmou a mudança. Procurada pela reportagem, o Publicis não comentou o caso.

“À medida que a Pfizer evolui o seu modelo de marketing, a empresa está profundamente comprometida com a parceria flexível entre duas agências que foi estabelecida no ano passado”, escreveu a farmacêutica em um comunicado enviado por e-mail. “Publicis e IPG, cada um com suas respectivas áreas de responsabilidade, continuarão a ajudar a impulsionar comunicações de marketing integradas de ponta e baseadas em dados, focadas no valor de nossa ciência e em nossos avanços”.

A farmacêutica também trabalhou com outras agências fora das duas holdings, como a Work & Co.

Nova fase criativa

A mudança de agência segue a estreia da marca corporativa da Pfizer no Super Bowl. Um comercial de 60 segundos com o hit “Don’t Stop Me Now”, do Queen, apresentou os 175 anos de compromisso da Pfizer com a ciência.

A ação foi fruto de uma colaboração entre a Pfizer, Publicis Conseil, Le Truc e Publicis NY, de acordo com um porta-voz da organização à época.

A receita da farmacêutica caiu 42% em 2023, passando para US$ 58,5 bilhões, em meio à diminuição da demanda por seus produtos Covid-19, incluindo vacinas. A receita do quarto trimestre caiu 41%, para US$ 14,25 bilhões. Durante o período, a companhia perdeu quase US$ 3,4 bilhões.

Frente ao cenário, a Pfizer buscou distanciar-se do coronavírus com a presença no Super Bowl. Para isso, destacou seu trabalho em oncologia. O anúncio apresentou o site LetsOutdoCancer.com, uma vez que destina cerca de 40% do seu investimento em pesquisa e desenvolvimento ao tratamento do câncer.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Agências se unem para criação de hub voltado a PR

    Agências se unem para criação de hub voltado a PR

    BigBang.com se apresentará ao mercado com 300 profissionais e R$ 70 milhões de faturamento

  • Campanhas da Semana: mensagens de alerta em prol do meio-ambiente

    Campanhas da Semana: mensagens de alerta em prol do meio-ambiente

    Sea Shepherd Brasil traz mensagens de peixes sobre aquecimento global e Puma se une com Palmeiras para fazer alerta sobre crise climática