MightyHive compra a brasileira ProgMedia

Buscar

Comunicação

Publicidade

MightyHive compra a brasileira ProgMedia

Consultoria de mídia que pertence à S4 Capital, de Sorrell, amplia atuação no mercado latino com aquisição da empresa nacional

Isabella Lessa
26 de abril de 2019 - 11h45

A MightyHive, anunciou nesta sexta-feira, 26, a aquisição da ProgMedia, consultoria de soluções programáticas com sede em São Paulo. Com a compra, a operação passa a ser Sob os termos do acordo, a ProgMedia passa a ser subsidiária integral da consultoria de mídia, que por sua vez pertence à S4 Capital, de Martin Sorrell.

O acordo é um esforço da MightyHive para expandir sua atuação na América Latina e obter um incremento de mais de 200% em receita nos próximos 12 meses. De acordo com a companhia, essa expansão no continente latino-americano por meio de uma aquisição no Brasil, maior mercado publicitário da região, faz parte de uma estratégia da S4 Capital para impulsionar suas capacidades em first-party data, conteúdo e mídia.

Pete Kim, CEO da MightyHive, disse, em comunicado, que a ProgMedia é a empresa de programática mais forte da região e que, a partir da evolução dos negócios no mercado latino-americano, a companhia pretende realizar novas aquisições em 2019 e 2020.

Com a aquisição, a ProgMedia, que permanece liderada por Bruno Rebouças, CEO e fundador, e Natália Fernandes, COO e sócia, vai passar a se chamar MightyHive no ano que vem. A dupla responderá à Emily Del Greco, presidente da MightyHive nas Américas.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Mightyhive

  • ProgMedia

  • S4Capital

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”