Twitter Brasil reestrutura área comercial

Buscar

Acontece no meio

Publicidade

Twitter Brasil reestrutura área comercial

Fabiana Manfredi acumula o cargo de diretora de novos negócios, Anna Gama passa a liderar o relacionamento com marcas e Renata Altemari assume o comando do time de agências


26 de fevereiro de 2020 - 14h07

Da esquerda para a direita: Renata Altemari, Fabiana Manfredi e Anna Gama (Crédito: divulgação)

Área comercial do Twitter Brasil reforça olhar para marcas que estão em fase de desenvolvimento e aceleração na plataforma. Com isso, Fabiana Manfredi, que há três anos liderava o relacionamento da companhia com agências de publicidade, acumula o cargo de diretora de novos negócios. Na função, a profissional terá a missão de comandar o atendimento a carteira de clientes com alto potencial de crescimento, ao mesmo tempo em que trabalhará de forma complementar a à equipe liderada por Cadu Aun, diretor de soluções de negócios do Twitter Brasil. Nessa configuração, Anna Gama, que até então comandava a vertical de Telecom e Mobile no time de Cadu, passa a liderar o relacionamento com marcas atendidas por Fabiana. Já, Renata Altemari, que era responsável pela área de soluções de vídeo para a América Latina, assume o comando do time de agências.

*Crédito da imagem no topo: Leontura/iStock

Compartilhe

  • Temas

  • Renata Altemari

  • Anna Gama

  • Cadu Aun

  • Fabiana Manfredi

  • Twitter Brasil

  • acontece no meio

  • reestruturação

  • área comercial

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”