A nova face da Ruby Rose no mercado brasileiro

Buscar

Marketing

Publicidade

A nova face da Ruby Rose no mercado brasileiro

Marca de cosméticos apresenta posicionamento "Imagine, ouse, seja" e aumenta presença em pontos de venda

Victória Navarro
27 de Maio de 2019 - 12h22

Há quase 13 anos no Brasil, a libanesa Rose lança o seu novo posicionamento, “Imagine, ouse, seja”. O slogan, que objetiva apoiar a individualidade das mulheres brasileiras, vem acompanhado de planos de expansão. Neste 2019, a marca de cosméticos, que começou a atuar em terras nacionais via comercialização em lojas da Rua 25 de Março, área de comércio popular de São Paulo, ampliará pontos de vendas e estará presente nas gôndolas de mais redes farmacêuticas e lojas de departamento.

Segundo Cleide Sales, diretora de marketing da Ruby Rose, o segmento de cosméticos está crescendo no País. “As mulheres são muito vaidosas, investem na beleza e não querem um produto apenas para usar, mas também para colecionar”, explica. A estratégia da marca, diz, baseia-se em alcançar a classe C por meio de produtos com qualidade e preço baixo. “Neste ano, a expectativa é completar nossa linha de produtos de maquiagem e partir para novas categorias. Gostaríamos de ampliar nosso público mais ainda, como profissionais da área, maquiadores e salões de beleza”, adiciona.

A Ruby Rose foi fundada há 40 anos e também conta com operações na Rússia, Ucrânia, Romênia, Emirados Árabes Unidos, Líbano, Argélia, Marrocos, Bulgária, Polônia, Egito, Turquia e Paraguai. Em breve, de acordo com Cleide, a marca deve chegar na Argentina e na Bolívia.

O crescimento da Ruby Rose no Brasil está sendo motivado, segundo a diretora de marketing da marca, pelas estratégias de comunicação. Além de trabalho com influenciadoras no ambiente online, a Ruby Rose busca realizar com frequência eventos com masterclasses, workshops e palestras. No início deste mês, por exemplo, a marca apresentou o novo posicionamento no Jardim Paulista (São Paulo). O evento teve a presença das produtoras digitais de conteúdo Mari Maria, Niina Secret, Joyce Kitamura, Mônica Salgado e Flavia Pavanelli e das atrizes Cris Vianna, Deborah Secco e Adriana Galisteu; e lançamento de produtos. As campanhas da Ruby Rose são idealizadas internamente.

 

“Imagine, ouse, seja” é o novo posicionamento da Ruby Rose (crédito: divulgação)

Confira conversa do Meio & Mensagem com Cleide Sales, para entender melhor o mercado brasileiro de cosméticos e a importância do País para a Ruby Rose:

Cleide Sales (crédito: divulgação/Moises Moraes)

Meio & Mensagem – No Brasil, como está o mercado de cosméticos?
Cleide Sales –
O mercado brasileiro de consumo de cosméticos é um dos maiores do mundo e, hoje, contamos em nosso País com grandes desenvolvedores de cosméticos excelentes, tanto é que nós começamos a produzir alguns itens Ruby Rose por aqui. Para nós, houve um crescimento significativo nas vendas, o que acompanhou a frequência de lançamentos que estamos trazendo aos nossos consumidores. O varejo físico é muito importante para nós, mas o varejo online e sua amplitude tem nos ajudado a expandir para todos os territórios, com o nosso e-commerce próprio e com os parceiros que estamos buscando. O mais difícil é que esse mercado é bem competitivo, todos lançam os mesmos produtos e o desafio é trazer itens diferenciados. Além disso, chegar a um custo benefício para o consumidor é uma tarefa árdua e baseada em muitas pesquisas.

M&M – Vê alguma tendência no segmento?
Cleide –
A forte tendência mundial para o mercado de maquiagem são os produtos com acabamento natural, líquido e com foco no tratamento da pele. Por isso, estamos em constante evolução e desenvolvimento. Lançamos produtos todos os meses, sempre nos baseando no mercado internacional. Hoje, temos uma gama considerável de itens skin care, todos fabricados aqui no Brasil, para atender a demanda das nossas consumidoras. Também reformulamos a nossa base e lançamos uma outra versão dela com acabamento mais suave para o dia a dia.

M&M – A maior parte da conquista de clientes fiéis e vendas é feita via marketing e comunicação?
Cleide –
A cultura da comunicação na Ruby Rose é algo muito novo para a marca. Inicialmente, contávamos apenas com os influenciadores e o seu grande poder de mercado para ganhar vitrine em todo o Brasil. Foram eles que nos propagaram e nos deram voz. Hoje, com todo o crescimento que a marca ganhou nos últimos dois anos, queremos expandir a divulgação através do online e off-line, em todas as praças do País. Então, o nosso investimento será bem forte em outdoor, relógio de rua, metrô, busdoor, veículos impressos, TV e redes sociais. Para isso, produzimos a primeira campanha institucional da Ruby Rose, realizada por profissionais referências em suas categorias, como a renomada make artist Juliana Rakoza, que nos trouxe um lado conceitual de passarela, aliando aos nossos produtos. Queremos que a Ruby Rose seja lembrada pelos consumidores como uma marca popular de altíssima qualidade, disponível para todos os públicos a preços acessíveis. A Ruby Rose cresceu com a comunicação online, pois apesar de atingirmos todos os públicos, a fatia maior de consumidora da marca é composta pela nova geração que está conectada e busca na internet opiniões sobre o custo-benefício do que que consomem.

*Crédito da foto no topo: FreeStocks/Pexels

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Flavia Pavanelli

  • Cris Viann

  • Deborah Secco

  • Adriana Galisteu

  • Monica Salgado

  • Cleide Sales

  • Mariana Saad

  • Niina Secret

  • Joyce Kitamura

  • Ruby Rose

  • marketing

  • comunicacao

  • cosmeticos

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”