Natura inaugura loja na Malásia

Buscar

Marketing

Publicidade

Natura inaugura loja na Malásia

Primeira unidade no sudeste asiático foi aberta em Kuala Lumpur, capital daquele país

Roseani Rocha
4 de outubro de 2019 - 18h15

Equipe da loja recém-inaugurada (Crédito: Reprodução)

Em entrevista concedida ao Meio & Mensagem e publicada no final de agosto, o CEO da Natura, João Paulo Ferreira, afirmou confiar totalmente no potencial da marca se tornar a primeira marca brasileira global e ressaltou que ainda este ano ela começaria a ser comercializada em um país do Sudeste Asiático. E, de fato, a empresa realizou, neste início de outubro, a inauguração de sua primeira loja em Kuala Lumpur, capital da Malásia.

“Nossa jornada na América Latina tem sido superbem-sucedida. No Brasil, somos líderes absolutos, mas já somos número 2 na Argentina, acima da Procter, e nos demais países somos número 3 ou 4. É a marca preferida em dois dos cinco países onde estamos, na região. Isso mostra a aceitação da marca, da proposta, pelos consumidores. Por que não vai funcionar em outro lugar do mundo?”, afirmou na ocasião João Paulo Ferreira ao ser questionado sobre sua crença no potencial internacional da Natura para figurar num ranking como o Best Global Brands, publicado pela Kantar.

Ele também enfatizou como as outras experiências no mercado internacional feitas pela Natura & Co, como as aquisições da australiana Aesop (2012), da inglesa The Body Shop (2017) e, mais recentemente a da Avon (exceto Japão e EUA), que será concluída no início de 2020, também colaboram com o know-how necessário para tornar a Natura um sucesso e outros mercados.

A The Body Shop está presente em 70 países e a Aesop, em 26. “Entrar em outro país ficou muito mais fácil, porque não estamos entrando sozinhos, mas usando infraestrutura, conhecimento de mercado, de regulações, fluxo comercial, importação, exportação, que o grupo está provendo”, afirmou João Paulo, acrescentando que a América Latina, onde a Natura já é forte, representa somente 14% do mercado mundial de cosméticos. Ou seja, há outros 86% para a marca caminhar. E o primeiro passo na Ásia acaba de ser dado.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • João Paulo Ferreira

  • Natura

  • Natura & Co

  • varejo

  • Beleza

  • expansão

  • internacionalização

  • Malásia