Brasileiros mudam de hábitos pelo meio ambiente

Buscar

Marketing

Publicidade

Brasileiros mudam de hábitos pelo meio ambiente

Preferência por embalagens recicláveis ou reutilizáveis e redução do uso de plástico são principais ações dos consumidores no País, indica pesquisa da FGV com a Toluna

Fernando Murad
21 de novembro de 2019 - 6h40

Para 74% dos entrevistados, o que mais faz uma marca ser sustentável é ter embalagens recicláveis (crédito: Julia Sudnitskaya/iStock)

Os brasileiros estão mudando hábitos em função de preocupações com o meio ambiente. Quase um terço (27%) dos brasileiros declaram que mudaram completamente seus hábitos devido a preocupações com o meio ambiente, segundo a pesquisa Sustentabilidade: O impacto no hábito dos brasileiros e nas marcas, realizada pela FGV e pela Toluna. O levantamento entrevistou 1.034 pessoas, por questionário online, sendo 37% homens e 63% mulheres, de 18 anos a 55 anos ou mais, de todas as regiões do País.

E essa transformação não parece ser efêmera: 41% dos respondentes afirmam que as mudanças feitas em seu cotidiano devido a sustentabilidade serão definitivas. As principais mudanças dos consumidores foram em relação a preferência por embalagens recicláveis (72%) ou reutilizáveis e redução do uso de plástico (70%), como canudos e copos. Já 49% dizem que passaram a utilizar mais transporte público e bicicleta. As razões para a mudança no consumo são preocupação com a preservação do planeta (75%), preocupação com o próprio bem-estar (70%) e preocupação com as próximas gerações (65%).

“Chamou a atenção o fato das pessoas com maior poder aquisitivo estarem mais preocupadas e dispostas a mudar o comportamento em prol da sustentabilidade. Por um lado, isso é um paradoxo, já que as pessoas de maior poder aquisitivo tendem a ter um impacto ambiental maior — usam mais carro particular, compram mais produtos de maneira geral, etc. Por outro lado, é compreensível, pois pessoas de menor poder aquisitivo tendem a ter um foco maior no curto prazo, pois têm questões mais urgentes a ser resolvidas, como pagar dívidas e garantir uma renda mínima ao final do mês”, analisa Lucia Barros, professora de marketing  da FGV.

Em relação ao papel das empresas, para 74% dos entrevistados, o que mais faz uma marca ser sustentável é ter embalagens recicláveis. Na sequência aparecem programas de reciclagem (72%), ingredientes biodegradáveis (69%), ingredientes de origem sustentável (68%) e produtos que não testam em animais (66%). Nas questões que pediam a opinião dos entrevistados sobre as marcas mais lembradas, com citação espontânea, a Natura foi a mais mencionada nas categorias de beleza, cosméticos e produtos de higiene. A Nestlé foi a mais lembrada no segmento de alimentação.

“Enquanto há uma preferência geral do público por embalagens mais sustentáveis, outras mudanças de comportamento são tímidas. Os consumidores apresentaram dificuldades de lembrar de marcas não sustentáveis, de deixar de consumi-las e está disposto a perdoá-las”, afirma Lucia.

 

Crédito da imagem do alto: Ruslan Khismatov/iStock

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • lucia barros

  • FGV

  • Toluna

  • pesquisa

  • Sustentabilidade

  • meio ambiente

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”