PicPay investe na função de rede social

Buscar

Marketing

Publicidade

PicPay investe na função de rede social

Depois de ferramentas de mensagens de texto, plataforma de pagamentos quer fortalecer a interação dos usuários com áudios, fotos e ligações por vídeo e voz

Bárbara Sacchitiello
8 de abril de 2021 - 16h33

(Crédito: Divulgação)

Tornar a sua base de usuários uma comunidade social é o próximo passo do PicPay. Nos últimos dias, a fintech começou a apresentar suas ferramentas de bate-papo, oferecendo, além das possibilidades de transações financeiras, a oportunidade de as pessoas trocarem mensagens e criarem diferentes conexões.

A ideia de explorar o potencial social da ferramenta é vista pela companhia como um retorno às suas origens. No início de sua trajetória, em 2012, o PicPay foi lançado com a premissa de facilitar o envio de dinheiro entre as pessoas. Após anos de consolidação de um projeto de negócios e de investimento em tecnologias para diversificar as opções de pagamentos e transações, o aplicativo, agora, acredita que é o momento de reforçar seu viés social.

“Com uma base de quase 50 milhões de usuários é hora de retomar nossa vocação como ferramenta social que procura facilitar o ir e vir do dinheiro entre as pessoas, desenvolvendo o propósito que sonhamos em 2012”, conta Luiz Fernando Diniz, diretor de social do PicPay.

Com as ferramentas de mensageria, o executivo acredita que a empresa conseguirá ampliar o tempo e a utilização da ferramenta, estendendo seu uso para além das transações financeira. “Se um grupo de amigos, por exemplo, está combinando um jantar. Primeiro eles discutem sobre o cardápio, o local e combinam tudo por meio de outras ferramentas de mensagens. Na hora do jantar eles podem utilizar o PicPay para dividir o valor da conta, entre contas. O que queremos, na verdade, é fazer com o que uso do aplicativo se estenda nos momentos que antecedem e sucedem o pagamento. Nesse caso, eles podem trocar mensagens para combinar o jantar no próprio aplicativo e, depois, podem até usar a ferramenta para compartilhar fotos e mensagens”, exemplifica Diniz.

A incorporação de ferramentas sociais condiz com os planos de aplicativo de se tornar uma plataforma de markeplace de soluções financeiras. Os serviços de mensagens podem auxiliar, por exemplo, as empresas que utilizam os sistemas de pagamento a entrar em contato com seus clientes e criar possibilidades de interação. De acordo com o executivo de social, o aprimoramento dos serviços pretende fazer com que as pessoas recorram ao PicPay para as mais variadas situações do dia a dia, inserindo o app em sua jornada de compra e, também, nas interações sociais.

Por enquanto, o PicPay disponibiliza o serviço de envio de mensagens de texto, mas a ideia é incrementar a plataforma social com ferramentas para envio de fotos, vídeos e áudios. Diniz revela que, nos próximos meses, a empresa pretende oferecer a função de grupos (que abrigará a troca de mensagens e divisão de pagamentos, por exemplo) e, até o fim do ano, a proposta é que os usuários do PicPay já possam fazer ligações, tanto de áudio como de vídeo, em tempo real.

Publicidade

Compartilhe