Cancelamentos e presenças virtuais: como será esta edição da CES

Buscar
Publicidade

Marketing

Cancelamentos e presenças virtuais: como será esta edição da CES

Apesar das ausências de grandes empresas, como P&G, GM, Meta, Twitter e Amazon, organização declara que menos de 7% dos exibidores desistiram de comparecer em Las Vegas


3 de janeiro de 2022 - 11h32

Cidade de Las Vegas receberá a edição de 2022 da feira de 5 a 7 de janeiro (Crédito: iStock)

Com informações do Advertising Age

A P&G foi a última grande empresa a anunciar uma mudança de planos em relação à Consumer Electronics Show (CES), evento que acontece de 5 a 7 de janeiro em Las Vegas, nos Estados Unidos. A companhia declarou que, por conta da variante ômicron e do aumento dos casos de Covid-19 no país, participará do evento apenas de forma virtual.

“Apesar de reconhecermos os significativos protocolos de segurança implementados pelos organizadores, dado ao rápido desenvolvimento dos casos de Covid-19, e pelo fato de a segurança e saúde de nossa equipe serem nossas prioridades, acreditamos que é prudente limitar nossa presença física no evento”, declarou Damon Jones, chief communication officer da P&G, em comunicado divulgado à imprensa na semana passada.

A P&G se junta a uma lista de marcas da qual fazem parte General Motors, Google e TikTok, que revisaram os planos e decidiram não participar presencialmente da feira.

A CES, que é realizada pela Consumer Technology Association, vem assistindo à desistência de algumas grandes marcas de participarem presencialmente do evento. O TikTok, por exemplo, declarou que estava analisando se manteria sua participação como um dos exibidores da CES em virtude do aumento dos casos de Covid-19.

Também nas últimas semanas de 2021, a Microsoft anunciou que não participará do evento em Las Vegas, declarando que pretende fazer parte do encontro de tecnologia e consumo de forma digital, por meio de um hub virtual chamado Microsoft Partnet Innovation Experience, um site em que promoverá experiências virtuais de tecnologia automotiva.

O Google, a GM e a Waymo, fabricante de carros autônomos da Alphabet, também disseram que não participarão do evento de forma presencial. O Google costuma ser um dos expositores de maior destaque da CES e planejava uma grande instalação no Las Vegas Convention Center antes de desistir da participação. “Continuaremos colaborando de perto com a CTA e nossos parceiros para identificar e apoiar oportunidades virtuais para dividir as inovações do Google com todos”, declarou um porta-voz da companhia à reportagem do Advertising Age.

A GM representa outra perda significativa para o evento, uma vez que a montadora estava entre os grandes exibidores do setor, que destacaria suas tecnologias para a fabricação de veículos eletrônicos. Na CES, a GM mostraria o BrightDrop, seu mais novo caminhão elétrico, além de outros modelos de veículos. A CEO da companhia, MaryBarra, também optou por fazer sua palestra no evento de forma online.

Os cancelamentos começaram a acender um alerta para a organização do evento nas últimas semanas de 2021. Empresas como Meta (ex-Facebook), Twitter e Amazon foram as primeiras a anunciar mudanças nos planos. Além delas, o Pinterest também comunicou que não enviaria sua equipe para Las Vegas. Na mesma época, a IHeartMedia cancelou o grande show que promoveria no local do evento, restringindo sua participação ao envio de um grupo pequeno de representantes.

Os organizadores da CES disseram que, até a semana passada, tinham registrado 42 cancelamentos por parte de empresas que participariam do evento, o que corresponde a menos de 7% dos expositores. Segundo a organização, mais de 2100 exibidores estarão presentes em Las Vegas.

Publicidade

Compartilhe

Veja também