Digitalização e Cenp: a agenda do novo mandato da diretoria da ABA

Buscar
Publicidade

Marketing

Digitalização e Cenp: a agenda do novo mandato da diretoria da ABA

Reeleita presidente da diretoria nacional da associação de anunciantes, Nelcina Tropardi aponta as pautas da gestão e não descarta retorno ao Cenp

Bárbara Sacchitiello
22 de março de 2022 - 6h00

Nelcina Tropardi foi reeleita para mais um mandato como presidente da diretoria nacional da ABA (Crédito: Alê Oliveira/Divulgação)

O novo mandato da Associação Brasileira dos Anunciantes (ABA), cuja diretoria para o biênio 2022-23 foi eleita na semana passada, será focado nos desafios da contemporaneidade diante de uma nova sociedade altamente impactada pela transformação digital, evolução da mídia e novas e conexões.

Esse é o resumo feito por Nelcina Tropardi a respeito da continuidade de sua missão. Reeleita presidente da diretoria nacional da ABA, a executiva explica que a missão da entidade, que representa os anunciantes do País, será a de continuar tendo um papel relevante nos debates em defesa de um mercado pujante, ético e transparente.

Na prática, esse objetivo abrange a consolidação do Guia de Melhores Práticas ao Mercado Publicidade, documento lançado no ano passado com a proposta de redefinir alguns princípios no relacionamento entre agências e anunciantes. Segundo Nelcina, essa é uma pauta prioritária na nova gestão da ABA, que estará a todo o momento revisitando o tema e chamando atenção para a importância dessa reflexão em prol de um marcado dinâmico. “Neste novo biênio de gestão, nosso foco em 2022 é dar continuidade ao trabalho entregue pela ABA em 2021, seguindo com a divulgação constante do Guia pode meio de um contínuo diálogo aberto com o mercado”, explica a presidente da diretoria nacional da entidade. A executiva também destaca que, no dia 31 de maio, a ABA promoverá o evento Boas Práticas do Mercado Publicitário Brasileiro, para debater o assunto.

Diálogo com o Cenp
Entre as missões da nova diretoria também a reconstrução de um diálogo com o Cenp, entidade da qual a ABA se desligou no início de 2021 por discordar de algumas resoluções a respeito da relação entre agências e anunciantes, sobretudo no que diz respeito aos negócios envolvendo os meios digitais. A ruptura, no entanto, nunca impediu que os diálogos com a outra entidade continuassem, segundo Nelcina.

“Nunca deixamos de dialogar com os stakeholders do mercado publicitário, inclusive com os representes do Cenp. Em função desse diálogo, tendo em vista os atuais movimentos de modernização do Cenp, convidamos Luiz Lara (presidente do Cenp) e Silvio Genesini (fundador da consultoria ToF, que está apoiando o processo de reconstrução do Cenp) para apresentarem os planos em discussão na entidade, pois a ABA deseja acompanhar e contribuir com essas importantes movimentações”, diz a presidente.

Nelcina conta que os representantes do Cenp participaram da última reunião da diretoria feita pela ABA e declara que é possível uma reaproximação entre as duas entidades. “Como sempre afirmamos, a ABA poderá sim, futuramente, avaliar seu retorno ao Cenp, o que, porém, dependerá dos próximos passos concretos do Cenp em direção à sua reestruturação”, afirma.

ESG e diversidade
Na agenda da nova diretoria estarão, segundo Nelcina, em destaque os temas da pauta de ESG, com destaque para a gente de diversidade e inclusão. A executiva relembra que o comitê de comunicação da ABA foi renomeado para Comitê de Comunicação & ESG e que a entidade lançou, em 2021, o guia ABA de Diversidade & Inclusão no Processo Criativo das Marcas”. Nelcina também destaca o Guia de Boas Práticas de Combate ao Etarismo, em parceria com o Movimento Antietarista Atualiza.

Outra pauta a que a entidade irá se dedicar é a do brand safety, tema a respeito do qual a ABA também elaborou um guia de boas práticas, no ano passado. Por fim, segundo a presidente, a entidade também continuará se posicionando sobre variados temas que afetam ao mercado por meio de sua frente de Advocacy. “A entidade exerce um papel fundamental na defesa do marketing responsável e da liberdade de expressão, que são pilares fundamentais que defendemos arduamente, de forma que continuaremos atuando em importantes frentes para promover a liberdade de expressão comercial, junto aos principais stakeholders do nosso mercado, sejam eles autoridades constituídas, órgãos públicos ou representantes da sociedade civil”, explica.

Além de Nelcina Tropardi para o posto de presidente da diretoria nacional, a ABA elegeu, para o cargo de presidente superior do conselho superior, Sergio Pompilio, VP of government affairs & policy Latam da Johnson & Johnson. Antes, Pompilio havia sido copresidente da ABA. João Campos, CEO da Seara, foi homenageado com o título de conselheiro honorário superior da entidade.

Como copresidente do conselho superior, foi eleita Patricia Borges, chief digital & marketing officer da Diageo. Frank Pflaumer, que em abril assume o posto de CMO da Seara, foi reeleito para o cargo de 1º vice-presidente de diretoria nacional. E Ana Paula Castello Branco, communication and branding director da TIM, foi reeleita como presidente da ABA Capítulo Rio.

Publicidade

Compartilhe

Veja também