Páscoa da inflação: como as marcas de chocolates tentam atrair o público

Buscar
Publicidade

Marketing

Páscoa da inflação: como as marcas de chocolates tentam atrair o público

Fabricantes como Lacta e Ferrero ampliam portfólio para dar mais opções de produtos - e de preços - aos consumidores na data

Bárbara Sacchitiello
7 de abril de 2022 - 6h00

Apesar de ser o período mais doce do ano, o preço dos chocolates está deixando a Páscoa de 2022 mais salgada para os consumidores. Dados divulgados no início deste mês pelo Núcleo de Inteligência e Pesquisas do Procon-SP mostram que os ovos de Páscoa estão, em média, 19,53% mais caros do que no ano passado.

Os tabletes de chocolates, que servem muitas vezes como alternativas de presentes para quem quer driblar o preço mais alto dos ovos, também estão mais caros. A pesquisa do Procon mostrou que esses itens estão com os preços 13,02% mais altos do que em 2021. Até os bombons tiveram ligeiro aumento, ficando 2,36% mais caros do que no ano anterior.

 

Fábrica da Lacta: empresa amplia portfólio para dar opções aos clientes de diferentes poderes aquisitivos (Crédito: Divulgação)

Ainda assim, as fabricantes de chocolates continuam tendo no período o maior volume de negócios do ano e esperam, em 2022, que as vendas aumentem em relação ao ano passado, quando a pandemia de Covid-19 ainda trazia mais limitações para o comércio, de forma geral.

A Lacta estima que as vendas da Páscoa deste ano superem em 10% os negócios de 2021. Para isso, e diante da situação de preços mais altos, a empresa vem procurando apresentar opções para diferentes bolsos e destacar que a celebração da Páscoa não se resume aos tradicionais ovos.

“Investimos em trazer opções que cabem em todos os bolsos e momentos de consumo, como produtos individuais, para compartilhar e para presentear. Nós temos um portfólio que atende todas às necessidades, desde ovos menores a ovos que entram na linha premium. Entendemos que, nos últimos anos, a Páscoa não se trata apenas de ovos de chocolate e sim da linha de chocolates como um todo”, conta Renata Vieira, diretora de marketing de chocolates da Lacta.

Da barra ao ovo
Para exemplificar a estratégia de oferecer diferentes opções ao público, a executiva cita desde os ovinhos recheados de Oreo e Diamante Negro, de 54g cada, até os ovos Tripla Camada, nos sabores cheesecake de morango, Oreo e Avelã.

Outra aposta, segundo ela, é a linha de bombons presenteáveis além das trufas sortidas em caixas. “A Páscoa é a terceira data comemorativa mais relevante do ano para os brasileiros, depois do Natal e do Dia das Mães, e é uma das principais sazonalidades da companhia. Essa é uma das principais datas do ano para chocolates e representa 20% das novas vendas anuais da categoria”, conta Renata.

Investimento valorizado
Por mais que os preços estejam mais elevados do que no ano passado, o fato desta ser a primeira Páscoa com o comércio totalmente aberto desde o início da pandemia anima os planos da Ferrero. A empresa decidiu, para a celebração deste ano, apostar nas suas marcas que mais vêm ganhando presença nos lares brasileiros, como Nutella, Ferrero Rocher e Kinder, de acordo com Renato Zanoni, sales & country manager da companhia no Brasil.

 

Campanha da Ferrero destaca a Páscoa como momento de conexão e celebração familiar (Crédito: Reprodução)

A respeito dos preços mais altos, o executivo acredita que, durante períodos de crise, os consumidores valorizam ainda mais cada centavo gasto e que, por isso, é preciso manter em alta a qualidade dos produtos oferecidos. “Mas sabemos muito bem que é preciso entregar alternativas acessíveis para as pessoas e é por isso que nosso portfólio está mais amplo, justamente buscando atender a diferentes tipos de consumidores e motivação de compras, com uma gama variada de produtos com a mesma excelência e qualidade”, frisa Zanoni.

O country manager da empresa conta que a companhia ampliou as opções de chocolates de diferentes tamanhos – e preços – da linha Ferrero Rocher. Para essa marca, inclusive, a companhia fez um esforço de marketing com uma campanha que destaca a data como um momento de conexão entre as famílias.

Coelhinho high-tech
Além da atratividade natural que os chocolates exercem sobre o público, as fabricantes também apostam em recursos tecnológicos para ajudar a ampliar os negócios nesta Páscoa.

Junto com a campanha para a data, a Ferrero lançou a plataforma digital Applaydu, associada ao Kinder Ovo. O aplicativo reúne jogos e opções de entretenimento para crianças e adultos. “A plataforma cria maneiras de os pais interagirem com os filhos, uma das prioridades da marca, que vai além dos brinquedos”, conta o executivo.

A Lacta remodelou sua plataforma digital de vendas para facilitar a navegação e ampliar a experiência dos consumidores. Renata conta que a empresa projetou uma imersão em um ambiente de metaverso, pela qual as pessoas poderão entrar em contato com todo o portfólio da Lacta, como se estivessem em uma loja física.

“Outro projeto importante é a volta do assistente virtual Coelhinho da Páscoa, que tem o objetivo de facilitar a experiência do consumidor via WhatsApp”, conta a diretora. Neste ano, o chatbot terá recomendações personalizadas tanto nos ambientes mobile quanto web.

Publicidade

Compartilhe

Veja também