Tiago Leifert, o embaixador da cultura geek na Globo

Buscar

Mídia

Publicidade

Tiago Leifert, o embaixador da cultura geek na Globo

Apresentador ganha espaço inédito para tratar de cultura pop

Luiz Gustavo Pacete
9 de novembro de 2016 - 19h00

 

tleifert

“Eu sempre quis ter um programa de videogame”

Tiago Leifert chegou ao esporte da TV Globo em 2006. Desde aquela época se esforçou para emplacar pautas de games e e-sports no programa. Seu esforço, somado a mudança de visão de alguns profissionais da emissora sobre a importância da cultura geek fez com que outros projetos fossem amadurecidos após resultarem, dez anos depois, no Zero1, programa apresentado por Tiago nas madrugadas de sábado para domingo desde outubro.

Segundo Tiago, para muitos jovens, a cultura geek é a única linguagem possível. “Para conversar com esses caras, só entrando nesse mundo. Tenho a sorte de ser uma dessas pessoas fissuradas”, diz Tiago. De acordo com Roberto Schmidt, diretor de planejamento comercial da Globo, o Zero1, que aborda temas como games, séries, filmes e cultura pop, permite oportunidades, do merchandising ao licenciamento, passando pelo intervalo comercial. “E pode ser uma nova plataforma de comunicação, integrando TV e internet para os anunciantes, sejam nacionais ou locais”, diz Schmidt.

tleifert33333

“Entrei no esporte em 2006 e lá sempre tentei emplacar pautas sobre games e e-sports”

Meio & Mensagem – O Zero1 é um projeto pessoal que virou realidade?
Tiago Leifert – Eu sempre quis ter um programa de videogame. Entrei no esporte em 2006 e lá sempre tentei emplacar pautas sobre games e e-sports. Ficou mais fácil quando virei editor-chefe do Globo Esporte SP, em 2009. O game era pauta fixa. Aí o G1 bolou o Madrugames e conseguiram um horário no sábado de madrugada (eu não participei, mas conhecia os caras e torci muito por eles!). Com o fim do Madrugames, a missão de fazer um programa geek passou para o núcleo do Boninho, que ficou alguns anos trabalhando no formato. Como o Boninho sabe que eu sou louco por games, ele me chamou para completar o time. Era um sonho, sim, algo que eu queria demais, mas o formato e o horário vieram do núcleo Boninho.

M&M – Você ajudou a ampliar o espaço dessa linguagem na TV aberta, qual o seu ponto de vista sobre este mercado e o tanto que ele ainda tem para se desenvolver no Brasil?
Tiago – O mercado mundial ultrapassou o cinema já tem uns 5 anos, os americanos dão visto de atleta para quem pratica e-sports. Eu sempre avisei, eu passei 9 anos no esporte falando sobre isso em todas as reuniões que eu pude. Eu acho que para muitos jovens, a cultura geek é a única linguagem e o único assunto possível. Para conversar com esses caras, só entrando nesse mundo. Tenho a sorte de ser uma dessas pessoas fissuradas.

leifert2

“Estamos tentando novas linguagens nos VTs, estamos aprendendo com a comunidade geek o que eles gostam de ver e como eles gostam”

M&M – A cultura geek se fortaleceu nos últimos anos e os temas relacionados se multiplicaram, acha que pouco mais de 20 minutos são suficientes para abordar temas relevantes? 
Tiago – Estamos tentando novas linguagens nos VTs, estamos aprendendo com a comunidade geek o que eles gostam de ver e como eles gostam. Para suprir a demanda, vamos expandir nossa participação online, com conteúdo e interação. A ideia é fincar a bandeirinha na TV aberta e continuar “vivo” durante a semana usando mídias sociais e site.

M&M – Como será o amadurecimento do programa?
Tiago – A mensagem principal é que esse programa pertence à comunidade geek. É o espaço que nós conquistamos na TV aberta, e temos de cuidar desse espaço com carinho. O mundo geek tem uma particularidade: você é apaixonado pelo assunto e meio que torce por ele, pelo sucesso, para que ele fique maior. Por isso, eu pedi a ajuda da comunidade para transformar o programa no melhor e maior possível. Eles atenderam o pedido e a cada programa testamos ideias novas. O programa precisa ser colaborativo, e ninguém melhor do que a comunidade para ajudar.

tleifert4444

Leifert e a gamer Nicolle ‘Cherrygumms’

M&M – O programa tem alguma extensão digital? Poderá ter conteúdo exclusivo no Globo Play? Um maior engajamento nas redes? Como isso está sendo feito?
Tiago – Sim. Estamos no terceiro programa e já ganhamos um conteúdo exclusivo na internet. Além do gameplay que faço durante o programa, o público terá uma versão estendida disponível no Gshow. Foi um pedido do público, que prontamente atendemos. A partir desta semana eu também vou ajudar a administrar os perfis oficiais do ‘Zero1’ no Twitter, Facebook, Instagram e Snapchat.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • tiago

  • leifert

  • tvglobo

  • zero1

  • Criação

  • Inovação

  • Produto

  • Game

  • Marketing Digital

  • Mobile

  • inteligência artificial

  • realidade aumentada

  • Design

  • merchandising

  • Social

  • programmatic

  • aplicativo

  • realidade virtual

  • estratégia

  • startup

  • design thinking

  • Product Placement

  • Native Advertising

  • Ad Block

  • Brandenterteinment

  • Robótica