Play9 estrutura ações de diversidade em hub

Buscar

Mídia

Publicidade

Play9 estrutura ações de diversidade em hub

Comandado por Eduarda Vieira, hub Nós consolida ações em prol da igualdade racial feitas pela empresa até hoje e prepara novos projetos

Thaís Monteiro
3 de setembro de 2020 - 15h58

Para consolidar todas as suas estratégias voltadas para a promoção de diversidade e representatividade, a Play 9, estúdio de conteúdo de Felipe Neto, João Pedro Paes Leme e Marcus Vinícius Freire, criou o hub Nós. Idealizado pelo João Pedro, a área vai unir criadores de conteúdo para a discussão e inclusão de temas relevantes às produções da empresa.

 

Eduarda Vieira, gerente do hub, e Paes Leme: parte de um movimento (Crédito: Divulgação/Play9)

O lançamento desse hub tem a missão e amplificar narrativas autênticas e fomentar projetos no estúdio e fora deles, como já está sendo feito com a iniciativa “Conversas Que Importam”, uma série de debates humanizados entre figuras públicas (criadores e ativistas) criado pela Play9 junto com o Google e o YouTube Brasil. O projeto está sendo veiculado no canal do YouTube Brasil.

“Vimos que nossas primeiras iniciativas fizeram a Play9 se tornar um ponto de encontro para discursos ligados ao tema e criadores em busca de apoio para produção dos seus conteúdos. Paralelamente, tínhamos começado uma parceria com o ID_BR para trazer essa consciência de ações afirmativas também para dentro da empresa, discutindo os assuntos ligados à luta contra a desigualdade racial. Tudo isso fortaleceu a ideia de criarmos o hub, que tem sido um lugar de muita geração de conteúdo e de conscientização na empresa”, explica Paes Leme.

Para liderar o Nós, a empresa contratou Eduarda Vieira (Duda), que anteriormente trabalhava como diretora do canal do YouTube da Salon Line Brasil. Duda vai ocupar o cargo de gerente do hub. Ela foi escolhida por sua capacidade de gestão e de gerar novas conexões e pontes e conhecimento ligado à luta antirracista. A experiência de Eduarda na Salon Line, segundo a Play9, já permitiu que ela promovesse mudanças internas e externas e trouxesse a marca para discussões e conteúdos relevantes.

“O convite de ingressar o time da Play9 veio num momento certo aliado a um desejo pessoal de fazer ainda mais diferença no que eu acredito. A possibilidade de estar a frente de projetos múltiplos com criadores variados dá a chance de trabalharmos o conteúdo e a pauta de variadas formas, normalizando cada vez mais a discussão, aproximando pessoas, criando pontes, normalizando existências, sendo esses os maiores propósitos do Hub”, conta.

O lançamento do Nós e a criação do “Conversas que Importam” seguem uma série de iniciativas que já estavam acontecendo anterior à estruturação do hub. Em julho, a Play9 reformulou a proposta do Canal IN (dos irmãos Felipe e Luccas Neto) para incluir novos criadores de conteúdo e abordar temáticas sociais sob a gestão de Gabi Oliveira, do canal De Pretas.

O estúdio também engajou na criação de estratégias, produção e edição de conteúdos do artista Jonathan Azevedo, que faz personagens atrelados a temáticas sociais. Além disso, a empresa adianta que dois novos criadores devem ser anunciados como parceiros do estúdio até o fim do ano e está com processos seletivos abertos para roteiristas e editores negros. De acordo com o sócio, a Play9 espera ampliar oportunidades para grupos que tem pouco espaço de fala.

“Queremos ser parte de um movimento. Há várias empresas, em muitos segmentos, que lideram a disseminação de temas relevantes para a construção de uma sociedade mais justa e tolerante. Se pudermos ajudar a gerar a compreensão da importância desse protagonismo, já será um grande avanço. Queremos envolver marcas, agências e parceiros nessa jornada. Afinal, nenhuma empresa faz a diferença, hoje em dia, sem propósitos realmente sólidos. E temos visto muita gente disposta a se conscientizar dentro de corporações importantes. Queremos somar nesse ambiente de atitudes transformadoras”, coloca. A Play9 ainda está preparando uma plataforma de cursos online ainda este ano.

De fora para dentro
Internamente, além da contratação de profissionais mais diversos, o estúdio tem uma parceria com o Instituto Identidades do Brasil (ID_BR). O acordo prevê a realização de ações internas, discussões, treinamentos e aulas sobre posicionamento e ações concretas visando a igualdade racial. Uma das atividades realizadas é o treinamento ABC da Raça, em que o ABC da Raça apresenta conceitos básicos, temáticas e contextos relacionados a pauta racial.

“É muito importante que empresas como a Play9 estejam engajadas na pauta da diversidade e inclusão racial, tanto por reverem e implementarem processos e políticas internas, quanto por esse envolvimento reverberar nas suas produções de conteúdo e influenciadores, uma vez que eles sugestiona também o comportamento social.  Essa é, com certeza, uma maneira de levar representatividade para pessoas negras e/ou indígenas; mais que isso, fazer com que pessoas de outros grupos raciais também possam enxergá-las de outra maneira”, afirma Heloise da Costa, analista sênior de treinamentos e ações afirmativas do ID_BR.

**Crédito da imagem no topo: Ajwad Creative/iStock

Publicidade

Compartilhe