Netflix na Olimpíada da Globo: TV é vitrine para o streaming

Buscar

Mídia

Publicidade

Netflix na Olimpíada da Globo: TV é vitrine para o streaming

Patrocínio da plataforma à cobertura dos Jogos é exemplo de como as empresas aproveitam o alcance da TV aberta para impulsionar suas ofertas de conteúdo

Bárbara Sacchitiello
25 de maio de 2021 - 6h00

Plataforma de streaming é uma das cotistas do evento esportivo na emissora de TV (Crédito: Reprodução)

Desde a semana passada, a Globo começou a exibir o nome da Netflix nas vinhetas das chamadas que apresentam conteúdo relacionado aos Jogos Olímpicos de Tóquio, que começam em agosto. A plataforma de streaming é uma das cotistas principais da cobertura da Globo na Olimpíada, ao lado de Bradesco, Nivea e Ambev. Essa lista deve ganhar outros nomes, uma vez que as negociações da emissora com o mercado publicitário ainda estão em andamento.

A presença da Netflix pode causar certo estranhamento pelo fato de a plataforma e a Globo serem concorrentes no segmento de streaming. Enquanto a primeira acabou apresentando a boa parte do público brasileiro o conceito de consumo de vídeo sob demanda (ou seja, a possibilidade de assistir a filmes, séries e outros conteúdos quando e onde o espectador desejar), a segunda vem investindo no Globoplay como uma de suas principais bases de conexão com a audiência no futuro.

Patrocinar a cobertura Olímpica da Globo, no entanto, traz a Netflix a possibilidade de falar com uma audiência de massa, uma vez que a televisão aberta está presente em mais de 96% dos lares brasileiros. Atrelar essa grande visibilidade ao interesse que um evento como a Olimpíada acaba despertando no público, de forma geral, é uma oportunidade da Netflix se engajar com mais pessoas e atrair mais clientes à sua base. A plataforma de dados não divulga os dados sobre seus assinantes no Brasil.

O patrocínio aos Jogos de Tóquio não serão, contudo, a estreia da Netflix nos intervalos comerciais da Globo. Desde o ano passado, a plataforma vem exibindo campanhas para divulgar suas séries e o conteúdo de seu portfólio. Na final da edição de 2020 do Big Brother Brasil, no período ainda inicial da pandemia de Covid-19, a Netflix exibiu comerciais na Globo para divulgar as novidades de seu catálogo. Na ocasião, outra concorrente do streaming, a Prime Video, também veiculou uma campanha para apresentar as possibilidades de filmes e séries de sua plataforma.

Em 2017, a Netflix já havia apostado na grande visibilidade da TV aberta brasileira em uma ação realizada com o SBT. Para divulgar a segunda temporada de Stranger Things, seu lançamento, na época, a plataforma comprou uma faixa de horário no SBT e exibiu o primeiro episódio da primeira temporada da série após a campanha social Teleton.

Concorrentes, porém parceiras
Em novembro do ano passado, assim que o Disney+ chegava ao território brasileiro, a Globo anunciou uma parceria de negócios com a plataforma internacional, que permitia ao consumidor fazer uma assinatura, em combo, do Globoplay e do Disney+. O acordo foi amplamente divulgado com campanhas publicitarias na grade da TV aberta, que destacavam as vantagens do Globoplay somadas ao conteúdo premium do Disney+.

Essa associação de empresas que disputam o mesmo consumidor final tende a ser algo mais comum no cenário da mídia, ao menos na visão da Globo. Em entrevista concedida ao Meio & Mensagem em março deste ano, Jorge Nóbrega, presidente executivo do Grupo Globo, mencionou que, no radar da empresa, as parcerias localizadas devem ter cada vez mais lugar. “Na TV paga, temos muitas (parcerias), com os estúdios no Telecine, Universal, etc. Na TV aberta é mais difícil por conta da regulação da radiodifusão, mas os novos negócios digitais são o mundo das parcerias. Temos com a Disney no Globoplay e teremos várias outras em uma série de produtos digitais que estamos construindo e divulgaremos no segundo semestre”, prometeu o executivo.

A Prime Video é outra empresa do cenário de streaming que vem procurando aproveitar a visibilidade da TV aberta. Desde o comercial exibido na final do BBB 20, no ano passado, a marca praticamente não saiu mais da TV Aberta e, constantemente, veicula campanhas sobre a estreia de novos filmes e séries que estão disponíveis em sua grade.
Em termos de conteúdo, a plataforma da Amazon já era aberta às parcerias. A companhia realizou, em conjunto, a produção de realities com emissoras, como foi o caso do Famílias Frente a Frente, exibido em parceria com o SBT, no ano passado; do Game dos Clones, feito com a Record, também em 2020. A empresa também é parceria da ViacomCBS na exibição do reality De Férias com o Ex, que é exibido na plataforma e na MTV.

Publicidade

Compartilhe