A urgência de se conectar ao que realmente importa

Buscar

Opinião

Publicidade

A urgência de se conectar ao que realmente importa

Saudável mesmo é saber se ouvir


31 de julho de 2018 - 11h37

Créditos: shulz/iStock

Sempre que escrevo sobre seguir sua paixão, se conectar com a vibe correta do universo ou deixar que a sua intuição se torne parte fundamental do seu ser, as pessoas me perguntam do que elas precisam, ou o que se deve fazer para isso acontecer. Elas acreditam – e talvez você já tenha acreditado também – que, para se reconectar consigo mesmo é necessário acender velas, incensos, ouvir músicas com som de cachoeira e passarinhos. Ou, ainda, que precisam criar rituais complexos ou rotinas matinais complicadas. Qualquer método hipnótico pode ajudar mas, se você desejar conhecer a verdade, então tudo isso não será suficiente.

Mindfullness talvez seja a palavra da moda para muitos de nós. O exercício de manter-se presente, vivendo o momento, para conseguir passar pelos dias sem aquela sensação de ter sido engolido pelas circunstâncias de um mundo acelerado de informações de modo automático, se popularizou rápido nas grandes cidades.

Existem mil e uma ideias errôneas a respeito deste tema, predominantes em todo o mundo. A verdade é que tudo é muito mais simples do que isso. O que não quer dizer que seja fácil. No momento em que você se ilumina, toda a existência se ilumina. Se você estiver na escuridão, toda a existência estará na escuridão. Tudo depende de você.

Todo mundo pode se reconectar com sua paixão, consigo mesmo, com a intuição e com o universo, sem exceção. É errado acreditar que alguém tem que ser sensitivo, ou ter algum dom especial para ouvir essa voz interna que indica o melhor caminho e ser capaz de segui-la. Somos todos igualmente talentosos e especiais.

Esse processo simplesmente significa transformar sua inconsciência em consciência. Sendo essa conexão a coisa mais natural do mundo, o primeiro passo para isso é a intenção. Normalmente, apenas um décimo da nossa mente está consciente, e nove décimos estão inconscientes. Apenas uma pequena parte da nossa mente tem luz; fora essa parte toda a casa está imersa na escuridão. E o desafio é ampliar tanto essa pequena luz que toda a casa fique repleta de luz, sem deixar um único recanto no escuro.

Você precisa desejar aperfeiçoar essa conversa com a sua intuição. Depois, é preciso desaprender tudo o que o tem afastado dela. Remover medos, dúvidas ou tensões que possivelmente estão bloqueando seus olhos e ouvidos espirituais. Você pode pegar um papel e uma caneta e se perguntar: “Que medos, dúvidas ou tensões estão me causando sofrimento ou me estressando neste momento?”. Faça a sua lista. O medo se alimenta do desconhecido e, muitas vezes, só de você jogar luz sobre o que o apavora, ele já diminuiu ou mesmo desaparece.

Quando toda a casa está repleta de luz, a vida é um milagre, tem a qualidade da magia. Então, ela não mais é comum – tudo se torna extraordinário, toda a existência se torna iluminada.

O próximo passo é intensificar essa comunicação e deixar as mensagens cada vez mais claras, fazendo pequenas mudanças sutis no seu estilo de vida. A sua intuição está aonde quer que você vá, portanto não é uma questão de onde escolher ouvi-la. Mas, do mesmo jeito que é mais difícil ouvir alguém o chamando em um lugar barulhento, também é complicados identificar a intuição em um ambiente assim. Quanto mais você conseguir purificar o seu espaço e a si mesmo, maior será a sua conexão intuitiva.

Com relação ao seu ambiente, busque e elimine fontes de medo e insegurança. Música, perfume de flores, e cores que o inspiram também ajudam a elevar a sua vibe. Por fim, a limpeza interna acontece quando se purifica a si mesmo, pensamentos, emoções e ações. Saudável mesmo é saber se ouvir. Desafie-se.

 

*Crédito da imagem no topo: NataliaDeriabina/iStock

Publicidade

Compartilhe