Da tela do celular ou laptop direto para o PDV

Buscar

Opinião

Publicidade

Da tela do celular ou laptop direto para o PDV

Se até hoje você não tinha seu negócio no ambiente online, chegou a hora


1 de junho de 2020 - 13h34

(Crédito: Reprodução)

Dizer que o digital veio para ficar não é nenhuma novidade, é algo que já vem sido espalhado aos quatro ventos há muito tempo. Mas será que a evolução das empresas nesse planejamento para aderir ao universo online foi tão rápida quanto a consolidação desse mercado? Uma coisa é certa: quem se programou está faturando muito.

Do mercadinho do bairro às grandes marcas e marketplace, algo que a pandemia do novo coronavírus trouxe para todos foi a oportunidade de iniciar ou expandir seu relacionamento com os clientes por meio do ambiente digital.
E para aqueles que não se programaram e ainda não aderiram, ou estão nessa de forma tímida, a palavra de ordem é: agilize-se.

Recente pesquisa da Ebit Nielsen apontou que a receita do e-commerce cresceu 42% durante a pandemia, entre março e abril, quando considerado o mesmo período em 2019. Das pessoas que fizeram alguma aquisição de produto ou serviço online, 31% disseram que estrearam nesse tipo compra na quarentena.

Outro dado interessante é o registrado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), que mostra que, entre 12 e 20 de março deste ano, algumas lojas virtuais tiveram crescimento de mais de 180% em operações nos segmentos de alimentos e saúde.

Qualquer um está apto a levar seu negócio ou marca para o ambiente digital? No atual cenário eu diria que sim. Todo mundo sabe fazer? Com certeza não. Mas para aqueles que ainda não estão usufruindo das oportunidades do momento e querem ampliar ou manter suas vendas, há milhares de conteúdos na web com dicas valiosas de como proceder e passar a ter o digital como uma importante ferramenta. Afinal, hoje em dia é possível criar um e-commerce funcional em questão de horas, e uma boa dica é optar por plataformas que ofereçam serviços de logística, controle de estoque e pagamentos em um único lugar.

Se existia algum medo do ato da compra on-line, hoje ele não existe mais, se tornou necessário pelo cenário em que o mundo vive. No Brasil, mesmo com a abertura escalonada do comércio em muitas cidades a partir da próxima semana, os órgãos de saúde ainda orientam as pessoas a ficarem em casa, desde que possível. E, ficando em casa, a janela para o mundo está na tela do celular ou do computador.

Isso traz um desafio para os varejistas, que mesmo reabrindo suas lojas físicas, podem demorar a recuperar a clientela de antes. Os hábitos de consumo já estão, há muito tempo, em transição contínua e, com a Covid-19, se transformaram mais rápido ainda, exigindo do varejo inovações e reinvenções para o cenário atual e pós-pandemia.

Então, se a empresa quer se manter viva, não há outra forma senão aderir ao digital. E essa adesão pode ser mais simples e barata do que se pensa. Pode ser um clichê o que vou dizer, mas como tudo na vida, o mais difícil é dar o primeiro passo. Feito isso, migrar para a corrida será muito mais orgânico e veloz.

Muitas pessoas têm usado esse período para refletir e reavaliar inúmeros pontos em suas vidas, e isso vale também para os negócios. Mas, neste momento, e, principalmente, no caso do varejo, o refletir tem de seguir junto com o agir, caso contrário pode ser muito tarde quando a tomada de decisão for efetivada. Se até hoje você não tinha seu negócio no ambiente online, chegou a hora. Assuma essa realidade e vá adiante, sem olhar para trás.

*Crédito da foto no topo: Mfto / iStock 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • ABComm

  • Ebit Nielsen

  • Associação Brasileira de Comércio Eletrônico

  • digital

  • Planejamento

  • Marketplace

  • varejistas

  • coronavírus

  • covid-19