Bruna Tavares: o futuro da marca após fusão com a Kiss New York

Buscar

Bruna Tavares: o futuro da marca após fusão com a Kiss New York

Buscar
Publicidade

Marketing

Bruna Tavares: o futuro da marca após fusão com a Kiss New York

Empresária, jornalista e influenciadora fala sobre a união com o grupo dos Estados Unidos e explica omo pretende ampliar o alcance e a distribuição de seus produtos de beleza


3 de julho de 2024 - 6h10

Após oito anos de parceria com a brasileira Farmamake, a marca de cosméticos e itens de beleza Bruna Tavares, que leva o nome de sua criadora, deu um passo rumo à expansão internacional ao anunciar, na semana passada, a fusão com o Grupo Kiss New York, dos Estados Unidos.

A companhia internacional já atuava no mercado brasileiro por meio das marcas Ruby Kisses, Kiss New York e ProArt. Agora, o grupo passa a ser responsável pela fabricação e distribuição de todos os produtos da Linha Bruna Tavares.

Bruna Tavares

Bruna Tavares: “Tudo continuará igual, com a diferença que, agora, terei mais pessoas para trocar ideias, além de mais estrutura, mais fábricas, mais laboratórios, ou seja, mais possibilidades e mais investimentos (Crédito: Divulgação)

Para a jornalista, influenciadora e empresária criadora da marca, fundir a BT com um grupo internacional era o próximo passo na jornada de evolução da companhia, criada em 2016 sob o alicerce do engajamento e da influência de Bruna no segmento de maquiagem e beleza.

“Trata-se de uma expansão fabril grande, de algo territorial no País e, futuramente, fora dele também, além de uma expansão tecnológica. Já tinha preenchido todas as minhas metas para a marca e essa era a próxima”, conta Bruna Tavares, em entrevista ao Meio & Mensagem.

Sob a estrutura da Kiss New York, a empresária planeja, primeiramente, corrigir as lacunas de mercado de BT. Segundo ela, a marca cresceu de forma muito rápida, sem conseguir equilibrar a demanda com a produção e distribuição de produtos.

Agora, a ideia é aproveitar o alcance do grupo internacional, atuante em mais de 100 países, para acelerar a produção dos itens de BT. Uma das maiores expectativas de Bruna é aproveitar essa presença internacional para promover um intercâmbio de tecnologias, inovação e de insights para a marca.

“A Kiss tem uma estrutura gigante, distribuída em mais e 100 países, com 13 filiais pelo mundo, acessos a laboratórios nos Estados Unidos e Coreia do Sul, onde poderei conhecer novas tecnologias”, conta a empresária.

Nesta entrevista, Bruna fala de seu papel à frente dessa nova fase de BT, comenta sobre os planos de expansão internacional e sobre o laboratório de inovação que sua marca terá no País. A empresária, ainda, adianta as próximas investidas da companhia, como a entrada e consolidação no segmento de perfumaria de luxo.

Meio & Mensagem – Por que você buscava um parceiro internacional para a marca Bruna Tavares neste momento? Por que esse movimento foi necessário neste momento?
Bruna Tavares – Sempre criei degraus na minha carreira e ter um parceiro internacional, com certeza, estava dentro do meu planejamento de expansão da marca. Na verdade, isso vai além da expansão internacional, porque engloba também a expansão interna, trazendo investimentos de fora para o País, ampliando a indústria nacional, dando-lhe mais visibilidade. Isso é histórico! É a primeira vez que um grupo internacional investe, dessa forma, em uma marca de maquiagem brasileira e isso gera um legado que vai muito além da marca Bruna Tavares. Além disso, a parceria trará mais possibilidades e acessos internacionais. Hoje, a marca já trabalha muito com matérias primas importadas (90% de nosso trabalho já é assim), então, terei ainda mais acessos a novas tecnologias para fomentar isso no Brasil. Trata-se de uma expansão fabril grande, de algo territorial no País e, futuramente, fora dele também, além de uma expansão tecnológica. Já tinha preenchido todas as minhas metas para a marca e essa era a próxima.

M&M – De que maneira a Kiss New York atuará nos processos de fabricação e distribuição dos produtos Bruna Tavares?
Bruna – A Kiss New York vai investir nos processos fabris. Vamos contar com fábricas brasileiras parceiras, de renome, e teremos também produção das fábricas parceiras internacionais da Kiss. Ainda estamos fomentando e trabalhando em cima disso. Em termos de distribuição, a Kiss já tem uma área comercial muito organizada, em mais de 10 mil pontos de venda. Inclusive, eles são a empresa que, hoje, tem o maior espaço na Beauty Fair, que é a maior exposição para varejistas.

M&M – Em sua opinião, o que a Bruna Tavares agrega para o portfólio da Kiss New York? E, em contrapartida, o que o grupo internacional pode trazer para a BT, em termos de insights e de posicionamento?
Bruna – Uma marca como a Linha Bruna Tavares entra em um segmento que chamamos de semi-prestígio no universo da maquiagem, e também em outros, como skincare e perfumaria. Isso é uma novidade para a Kiss, pois eles não têm esse tipo de marca nos portfolios brasileiro e internacional. Ter uma marca desse tipo, que pode ser global, é algo muito interessante. A marca Bruna Tavares já foi citada em diversos relatórios internacionais, como os da WGSN, como uma marca de grande potencial para o mercado internacional. Globalmente, o mercado está muito aberto à brasilidade e ao tropicalismo. Vemos marcas como Farm e PatBO fazendo muito sucesso, assim como Sol de Janeiro e Granado. Tem espaço para uma marca de maquiagem e acredito que unimos interesses. Uma coisa interessante, dentro desse contexto, é que eu e minha equipe temos muita expertise da indústria brasileira. Nós que iremos montar o laboratório, com todas as referências que temos de fábricas e isso será muito benéfico para a Kiss, assim como o nosso extenso conhecimento da área de marketing de influência. Por outro lado, a Kiss tem uma estrutura gigante, distribuída em mais de 100 países, com 13 filiais pelo mundo e acessos a laboratórios nos Estados Unidos e Coreia do Sul, onde poderei conhecer novas tecnologias.

M&M – Quais serão especificamente suas atribuições, a partir de agora, nessa nova organização institucional da marca Bruna Tavares?
Bruna – Minhas atribuições continuam as mesmas: sigo como CEO e diretora criativa da marca e entro, agora, como diretora executiva para ajudar na organização nessa fase de transição entre equipes. Continuo liderando a marca, sendo dona e continuarei atuando em todas as áreas, como desenvolvimento, marketing e criatividade.

M&M – A marca BT teve toda sua identidade de branding e marca atrelada a você e a sua experiência no universo da maquiagem e da comunicação. Isso permanecerá nessa nova fase?
Bruna – Sim, isso continua. A coisa mais importante para mim, para fazer essa fusão, era que se mantivesse intacta minha relação com as equipes de marketing e de meu site oficial, que seguem as mesmas. Tudo continuará igual, com a diferença que, agora, terei mais pessoas para trocar ideias, além de mais estrutura, mais fábricas, mais laboratórios, ou seja, mais possibilidades e mais investimentos. Continuo dentro do mesmo contexto: liderando a marca, cuidando do branding, da comunicação, do marketing e do desenvolvimento de produtos, exatamente como as coisas já aconteciam. Agora, conto também com um time global da Kiss para trazer mais ideias e mais estrutura, como um todo, especialmente em termos de distribuição e expansão.

M&M – É possível adiantar alguma diretriz de marketing que a marca adotará para o segundo semestre? Existe a intenção de ampliar (ou expandir) o público-alvo?
Bruna – Nossa grande diretriz de marketing continua sendo trazer mais produtos ao mercado. A marca teve uma grande expansão nos últimos anos, então, precisamos produzir mais para atender a essa demanda. Tínhamos projetos que estavam sendo fomentados há dois anos e, agora, serão incorporados dentro da Kiss. BT continuará trabalhando com seu público-alvo, que é o consumidor do luxo acessível, ou seja, que consome algo com um ótimo custo-benefício. Nossa marca é vista como uma empresa que entrega produtos de qualidade internacional, porém de forma bem mais acessível. E, em termos de público, é interessante ver como passeamos por todas as idades. BT sempre teve um público forte de 18 a 45 anos, mas, hoje, temos bastante presença nas gerações mais jovens também. Acho que a coleção com a Disney trouxe isso. E pegamos, também, um público mais sênior porque nossos produtos sempre tiveram muito cuidado com ingredientes e com skincare. E iremos potencializar ainda mais isso, principalmente porque entraremos no nicho de perfumaria de luxo e teremos, ainda, um lançamento muito especial e nostálgico, fruto de uma collab com outra empresa, que com certeza irá agregar e agradar a geração Z, os millennials e as gerações anteriores aos millennials.

M&M – Quais são seus objetivos e planos em relação à expansão internacional de BT? Em quais mercados pretendem levar a marca?
Bruna – A Kiss New York e eu montamos um cronograma de dez anos. Ainda é muito cedo para poder falar sobre isso, temos que aguardar para anunciar com mais precisão. Mas temos esse cronograma focado, inicialmente, no mercado brasileiro e no mercado norte-americano, em um segundo momento.

M&M – BT é uma marca que se destaca, também, pela inovação. Como ficará a área de desenvolvimento de produtos agora, dentro da Kiss New York?
Bruna – A área de desenvolvimento é uma das que mais ganhará upgrade. Já estamos desenvolvendo um novo laboratório, um novo BT Lab, com mais tecnologia e com maquinários mais modernos. Também teremos acesso aos laboratórios de outros países, o que nos dará uma velocidade muito maior para implementar inovação.

M&M – De forma geral, quais os seus próximos objetivos para a marca BT?
Bruna – Meus próximos objetivos são estruturar melhor a marca dentro do Brasil e atender à demanda reprimida. Minha marca se expandiu muito e não conseguimos acompanhar essa expansão. Então, o objetivo de curto prazo é essa organização de distribuição. Teremos também uma organização de portfólio da marca, que foi se desenvolvendo ao longo de sete anos, e que será bem importante para otimizar a compra do consumidor. Estamos com vários produtos em processo de rebranding e isso continuará. Meu grande interesse, junto à Kiss, é realmente de fomentar uma união muito forte de inovação, que permita o acesso a tecnologias, sobretudo dos Estados Unidos e da Coreia do Sul. A Coreia é líder em skincare, os produtos deles estão bombando nas marcas internacionais, e a Kiss tem uma base coreana muito forte e acredito que todos irão ver, em breve, uma triangulação bem interessante entre Brasil, Coreia do Sul e Estados Unidos.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Apple, CeraVe e State Farm: os indicados ao Emmy 2024 de melhor comercial

    Apple, CeraVe e State Farm: os indicados ao Emmy 2024 de melhor comercial

    Uber One e Sandy Hook Promise também têm vagas na lista deste ano

  • Huggies ingressa na categoria de produtos infantis para cabelos

    Huggies ingressa na categoria de produtos infantis para cabelos

    Brasil será o primeiro País da América Latina a receber os produtos da linha, que apresenta as versões Cachinhos Poderosos, Brilho Mágico e Nutrição & Força