Como a MAC usa as redes sociais para se conectar com o público brasileiro

Buscar

Como a MAC usa as redes sociais para se conectar com o público brasileiro

Buscar
Publicidade

Marketing

Como a MAC usa as redes sociais para se conectar com o público brasileiro

Companhia, que completará 20 anos de presença no Brasil, combina ações com influenciadores e exploração de tendências digitais para divulgar seus produtos de maquiagem e skin care


20 de dezembro de 2023 - 16h54

O universo da beleza encontrou nas redes sociais um poderoso canal de divulgação e também de avaliação de produtos e itens. Para a MAC Cosmetics, marca de maquiagem que está prestes a completar 20 anos de presença no Brasil, as plataformas digitais tornaram-se fundamentais para essas funções e, também, tornaram-se protagonistas da missão e criar – e surfar nas tendências.

Recentemente, em uma dessas estratégias, a marca convidou as consumidoras a relembrarem seu relacionamento com seus produtos pela campanha #MeuPrimeiroMac. A ideia partiu da observação de conversas de influenciadoras e parceiras, segundo Ana Bernabé, diretora da MAC Cosmetics no Brasil. Ela conta que é comum a empresa ouvir relatos sobre momentos que marcaram a relação das pessoas com a marca, bem como a lembrança da compra dos primeiros produtos.

“Celebrando 20 anos de presença no Brasil e com a marca prestes a completar 40 anos de história no próximo ano, enxergamos essa ocasião como a oportunidade perfeita para engajar nosso público atual e criar experiências únicas para novos consumidores”, conta a porta-voz.

Na esteira da campanha, em uma ação que misturou as redes sociais com experiências presenciais, a MAC levou uma máquina de brindes e prêmios para algumas cidades brasileiras. A “MACninha”, nome dado ao equipamento, passou pelas cidades de Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Recife.

MAC, Natal e engajamento

A ação das máquinas distribuidoras de brindes foi finalizada no início de dezembro, período crucial para os negócios da marca. Ana conta que, a cada fim de ano, a fabricante de cosméticos coloca no mercado kits e edições limitadas de produtos, que são apresentados como alternativas de presentes natalinos.

E para esse tipo de venda sazonal, as redes sociais também desempenham importante papel. “Muitas das nossas coleções de edição limitada e produtos de linha se esgotam rapidamente por viralizarem e se tornarem itens de desejo. O TikTok acelerou muito a disseminação dessas trends devido a sua natureza única de conteúdo curtos, envolventes e que viralizam”, conta.

Ana pontua, ainda, que as redes sociais permitem a democratização do conteúdo e dão mais espaço ao trabalho de micro influenciadores. A respeito dos creators, a porta-voz admite que esses profissionais acabam sendo um reflexo da marca e que, por meio dessas vozes, a MAC tem a ideia de refletir a realidade diversa do Brasil. “Hoje também temos um time que está a todo momento de olho nas últimas tendências para reagir rapidamente ao comportamento de consumo de um squad de creators da marca que desenvolve conteúdos”, explica.

Para 2024, a MAC pretende dar continuidade ao projeto de expansão dos quiosques da marca por outras regiões do Brasil e de ampliar os investimentos em skin care, categoria em que a empresa ingressou no Pais em 2023.

Além disso, Ana antecipa que a MAC relançará duas categorias de produtos que já foram estratégicas na trajetória da companhia.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Talk com Môni aborda o luxo mais liberto de suas próprias amarras

    Talk com Môni aborda o luxo mais liberto de suas próprias amarras

    Em sua quarta edição, evento que acontece no JK Iguatemi discute redes sociais e influência no segmento que por muito tempo resistiu a tudo isso

  • Enel firma parceria com Confederação Brasileira de Vôlei

    Enel firma parceria com Confederação Brasileira de Vôlei

    Além da exposição em uniformes e competições, marca assume os naming rights do Centro de Desenvolvimento de Vôlei