Futebol americano alcança 35,4 milhões de fãs no Brasil

Buscar

Futebol americano alcança 35,4 milhões de fãs no Brasil

Buscar
Publicidade

Marketing

Futebol americano alcança 35,4 milhões de fãs no Brasil

Há 10 anos, número era de 3 milhões, segundo a Sponsorlink, pesquisa do Ibope Repucom que investiga hábitos e atitudes sobre patrocínios, consumo de meios e comportamento de compra entre fãs e esporte


7 de fevereiro de 2023 - 7h55

State Farm Stadium

State Farm Stadium, no Arizona, sede do Super Bowl LVII (crédito: Christian Petersen/Getty Images)

O futebol americano segue em trajetória ascendente no mercado nacional. Dessa forma, a modalidade alcançou a marca de 35,4 milhões de fãs no Brasil. O dado é da onda de novembro de 2022 da Sponsorlink, do Ibope Repucom. A pesquisa investiga hábitos e atitudes sobre patrocínios, consumo de meios e comportamento de compra entre fãs de campeonatos e modalidades esportivas.

Do universo do levantamento que representa 110,5 milhões de internautas brasileiros com 18 anos ou mais, 32% se declararam interessados ou muito interessados pelo futebol americano. Há dez anos, o número de fãs do esporte mais popular dos Estados Unidos no Brasil era de três milhões, de acordo com a Sponsorlink.

“É muito nítido no nosso dia a dia vivenciar essa mudança de três milhões para 35 milhões. Não só pela proatividade de marcas buscando, mas pelas conversas. Hoje, em qualquer roda tem uma pessoa fã ou com alguém muito próximo que é fã. Mudou. Está deixando de ser uma coisa nichada e vindo para um universo mainstream. Temos expectativa muito boa para os próximos anos”, afirma Pedro Rego Monteiro, CEO da Effect Sport, agência que atende a National Football League (NFL) no Brasil há sete anos.

Temporada brasileira

Além do aumento da base de fãs, a atual temporada da NFL é marcada, no Brasil, por dois movimentos: a volta da competição à TV aberta e a realização do primeiro evento oficial da liga no Brasil. No próximo final de semana, acontece em São Paulo, o NFL in Brasa, viewing party para o Super Bowl LVII. A partida é domingo 12, no State Farm Stadium, no Arizona, entre Philadelphia Eagles e Kansas City Chiefs.

O evento terá três sessões nos dias 11 e 12, no Komplexo Tempo, e a previsão da Effect Sport é receber, ao todo, sete mil pessoas. O espaço terá transmissão da RedeTV nos telões e do NFL Game Pass, com narração em inglês e os comerciais da TV americana, em telas espalhadas pelo local.

Além da exibição do jogo, o evento terá experiências esportivas, gastronômicas e musicais. Na parte de alimentação, haverá um festival de churrasco assinado pelo Churrascada. Na esportiva, as atrações incluem lançar a bola como um quarterback, chutar um field goal e dar tackles em adversários. Além disso, o evento terá ativações do Miami Dolphins, franquias da NFL com direito de desenvolver ações no mercado brasileiro. O time também é atendido pela Effect Sport no País.

“Acreditamos muito no evento como plataforma para a liga se promover e crescer. Vemos oportunidades de eventos itinerantes na próxima temporada e um evento no kick-off. O evento é para os fãs, mas foge do óbvio da NFL para atrair pessoas que ainda não são fãs”, diz Marcelo Lazoski de Paiva, head de marketing e comunicações da Effect Sport.

O NFL in Brasa tem patrocínio de Old Parr, marca da Diageo, e Hellman’s, da Unilever; Churrascada é parceiro oficial e RedeTV, parceiro de mídia; além do apoio de Ben & Jerry’s , Cif, Budweiser, Wilson, Sport America, Nathan’s Famous, New Era, SPTuris, U.S. Embassy and Consulates in Brazil, Apple Equipamentos Áudio Visuais e Sympla.

Redetv

NFL Show, programa sobre futebol americano da RedeTV (crédito: divulgação)

Retorno à TV aberta

Após uma experiência na transmissão do Super Bowl em 2022, a RedeTV adquiriu os direitos para exibir a liga no Brasil até 2025. A emissora colocou no ar um jogo por rodada, além de um programa com melhores momentos e uma atração que ajuda a explicar as regras do esporte. Nesta edição do Super Bowl, exibirá também o show do intervalo de Rihanna. Old Parr, marca da Diageo,é a patrocinadora das transmissões.

“O Super Bowl do ano passado surgiu como oportunidade. Sem anunciar a transmissão já tivemos aumento de audiência e vimos que tem potencial de crescimento enorme no Brasil. Quando acompanhamos a curva de audiência, a tendência é positiva desde a primeira até a última transmissão da temporada. Esperamos superar o desempenho do Super Bowl do ano passado”, projeta Amilcare Dallevo Neto, head de vendas e criação de valor da RedeTV.

Segundo o executivo, o canal tem três marcas engatilhadas para a transmissão do Super Bowl. Da mesma forma, ainda há a expectativa de começar a próxima temporada com três cotistas fechados.

Audiência crescente

Na TV fechada, a ESPN superou suas expectativas e registrou aumento de 27% de faturamento na comparação com a temporada anterior. Como resultado, foram sete cotas de patrocínio, uma a mais do que ano passado. Foram quatro renovações (C6 Bank, Mitsubishi, Samsung e Sankhya) e três novos (Ballantines, Haleon e Vivo). Além disso, Beira Rio, JHSF, Oakberry e Stihl entraram como cotas de apoio.

Por fim, durante a semana do Super Bowl, outras marcas terão ações nos canais da ESPN. A Samsung promoverá no Sportscenter e no ESPN League o lançamento do aparelho Galaxy S23. Já a Advil, da Haleon/GSK, será responsável por promover uma ação exclusiva após a saída para o intervalo. Haverá interação de dois talentos presentes na transmissão.

“A ESPN tem uma linguagem que conversa muito bem com todos os públicos da NFL, desde o iniciante que assiste ocasionalmente ao mais experiente fanático, além de contar com uma equipe de especialistas altamente qualificada. Em 2022, por exemplo, o público feminino ligado no canal para acompanhar a modalidade representou 22% da audiência do canal, o melhor resultado obtido desde a temporada 19/20. O mesmo aconteceu com o público millennial, que nesta temporada representou 42% dos fãs assistindo NFL na ESPN, se tornando o melhor resultado da história do canal dentro deste target”, afirma Giselle Ghinsberg, head de Disney Ad Sales and Partnership (DASP) da Disney Brasil.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Coca-Cola e Marvel: collab apresenta embalagens dedicada aos fãs

    Com 36 ilustrações diferentes de personagens nas latas de refrigerante, os consumidores poderão ter a experiência de realidade aumentada

  • Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Menos da metade da geração Z consome bebidas alcoólicas

    Estudo da MindMiners revelou que a tendência de mudança de comportamento está relacionada a fatores como falta de interesse e sabor das bebidas