Itaú é a marca mais valiosa do Brasil pela primeira vez

Buscar

Itaú é a marca mais valiosa do Brasil pela primeira vez

Buscar
Publicidade

Marketing

Itaú é a marca mais valiosa do Brasil pela primeira vez

Ranking BrandZ 2020 registra alta de 4% no valor total das 25 principais marcas, num total de US$ 55,7 bilhões. Skol, Bradesco Magazine Luiza e Brahma completam top 5


3 de setembro de 2020 - 10h40

Itaú assumiu a liderança com valor de marca de US$ 8,2 bilhões (crédito: reprodução)

Pela primeira vez desde o começo da versão brasileira do BrandZ, em 2006, o Itaú assumiu a liderança do estudo em um cenário de estabilidade, após sua marca perder apenas 1% de valor em comparação ao ano anterior, o banco atingiu o patamar de US$ 8,2 bilhões. Líder em 2019, o Bradesco perdeu 34% de seu valor devido ao desempenho financeiro no período e aparece em terceiro lugar com US$ 6,1 bilhões.

Os resultados e análises da edição 2020 do ranking BrandZ — As Marcas Brasileiras Mais Valiosas serão publicados com exclusividade na edição de 2020 do especial Agências & Anunciantes, que marca o início da parceria entre o Meio & Mensagem e a Kantar para a divulgação do estudo. A edição 2020 do especial Agências & Anunciantes também marca a estreia da publicação na plataforma Acervo, de Meio & Mensagem, que pode ser acessada gratuitamente até o fim do mês clicando aqui. Veja destaques da edição 2020 do especial Agências & Anunciantes e baixe e Mapa das Agências no site Drops Agências & Anunciantes.

A Skol, cerveja da Ambev, assumiu a vice-liderança, com US$ 6, 7 bilhões, seguida do Magazine Luiza, que avançou da sétima posição com um crescimento de 124% no valor de marca, chegando a US$ 5,1 bilhões. A Brahma, outro rótulo da Ambev, fecha o top 5 com US$ 3,7 bilhões. Veja a lista com as 25 primeiras abaixo.

A edição deste ano do levantamento já refletiu o impacto negativo no valor das marcas brasileiras causado pela pandemia do novo coronavírus. Até 2019, o ranking, elaborado pela Kantar em parceria com o grupo WPP, incluía as 60 marcas mais valiosas com sede no Brasil. No entanto, apenas 25 obtiveram os resultados mínimos para entrar no ranking este ano. No entanto, a soma do valor deste grupo aumentou 4%, chegando a um total de US$ 55,7 bilhões.

Para entrar no ranking, a marca deve pertencer a empresas de capital aberto ou capital fechado com disponibilidade de informações financeiras; ser exclusivamente brasileira cujo comando seja de uma empresa brasileira ou se pertencer a empresas estrangeiras, que sua operação esteja predominantemente no Brasil; e gerar lucro econômico positivo. Para o cálculo do valor da marca, a Kantar considera o valor financeiro (a rentabilidade), com base em dados da Bloomberg, e a contribuição da marca. O levantamento analisou 500 marcas. Veja a evolução do valor das marcas desde o início do ranking, em 2006, no vídeo abaixo.

Desempenho dos setores
Ainda no segmento financeiro, dois bancos públicos integram a lista de marcas mais valiosas do País. Banco do Brasil, na 16ª posição, com um aumento de 29% de valor, e Caixa Econômica Federal, que na 24ª posição conquistou 19% de aumento em comparação com o mesmo período do ano passado. O valor total do segmento das instituições financeiras caiu 16% no período.

O segmento varejista, por sua vez, observou um crescimento de 72% de um ano para cá – impulsionando uma movimentação já observada entre 2018 e 2019. Além do já citado Magazine Luiza, Renner, Pão de Açúcar, Lojas Americanas, Extra, Assaí e Casas Bahia integram a lista. O Grupo Pão de Açúcar (GPA) foi um destaque na edição 2020, com três bandeiras entre as 25 mais valiosas.

Outro setor que ganhou destaque nesta edição foi a indústria de alimentos. A grande motivação da alta está relacionada à inovação relacionada aos produtos vegetais. O grande destaque nesse setor foi a Seara, que cresceu seu valor de marca em 35%, atingindo US$ 827 milhões. A Sadia, da BRF, principal concorrente do segmento, também ampliou seu valor de marca alcançando US$ 1,527 bilhão, um aumento de 22% em comparação ao ano passado.

Apesar de ser a principal atuação econômica do País, representando 63% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2019 segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor de serviços é muito descentralizado e, portanto, dificilmente conquista altas posições dentro do ranking BrandZ. Entre os únicos representantes do segmento estão Amil (9ª), Localiza (15ª), Vivo (17ª) e Porto Seguro (20º).

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Dove aposta em especialista em IA para incentivar beleza sem padrões

    Dove aposta em especialista em IA para incentivar beleza sem padrões

    Como embaixadora de Dove pela Real Beleza, Heloisy Pereira Rodrigues, formada em IA, trabalhará junto a marca em iniciativas da IA a favor da beleza sem padrões

  • Nivea usa gamificação para falar de cuidados com a pele

    Nivea usa gamificação para falar de cuidados com a pele

    Iniciativa acontecerá presencialmente em São Paulo, Campinas e Curitiba para democratizar conhecimento sobre a pele