Pesquisa: 80% dos CMOs querem aumentar investimento em IA

Buscar

Pesquisa: 80% dos CMOs querem aumentar investimento em IA

Buscar
Publicidade

Marketing

Pesquisa: 80% dos CMOs querem aumentar investimento em IA

Nova rodada de estudo realizado pela Accenture nos Estados mostra que mais líderes de marketing estão dispostos em incorporar a tecnologia em 2024


2 de outubro de 2023 - 14h00

CMOs IA

(Crédito: Adobe Stock)

Do Ad Age

Aproximadamente 80% dos chief marketing officers (CMOs) planejam aumentar os investimentos em inteligência artificial e dados em 2024. O resultado faz parte de uma nova pesquisa feita pela Accenture.

Esse número é 57% maior do que o registrado na mesma pesquisa, realizada no mesmo período do ano anterior. A inteligência artificial generativa deve receber a maior parte desse investimento.

Nessa pesquisa, os CMOs citaram duas áreas de negócios que devem ter prioridade na recepção desses investimentos em IA generativa: atendimento ao cliente (área em que 64% dos respondentes pretendem ampliar os investimentos) e marketing, em que 47% dos entrevistados pretendem ampliar as verbas.

A área de atendimento de clientes tem sido, já há algum tempo, a aplicação mais óbvia de tecnologia em IA generativa, por conta, sobretudo, do crescimento dos chatbots. Esses assistentes podem auxiliar os clientes com uma série de questões específicas, por meio de uma conversa coloquial.

As empresas de e-commerce, em particular, poderiam se beneficiar dessa tecnologia, uma vez que a Geração Z parece pronta a abraçar a modalidade de compras apoiada pela IA generativa.

Em relação ao marketing, as marcas tiveram um pouco de dificuldade em definir como aplicar as ferramentas de IA generativa. Muitas dessas funcionalidades podem ajudar na geração de material criativo, como textos para anúncios, mas os resultados quase precisam passar por algum ajuste antes da publicação. Algumas marcas, como a Coca-Cola estão na vanguarda da utilização dessa tecnologia em seus trabalhos de marketing, mas os consumidores podem não estar tão ansiosos para receber esses materiais como se pensava inicialmente.

Essa pesquisa da Accenture faz parte de um esforço trimestral para avaliar o sentimento dos executivos C-level sobre algumas questões-chave para a indústria. Nesse estudo, 2207 executivos, incluindo CEOs, CFOs e CIOs foram entrevistados durante o mês de setembro.

Os CMOs também estão buscando maneira de usar a IA generativa para melhoras as operações internas. Pouco mais de 70% responderam que a IA generativa está melhorando suas habilidades de trabalho e 66% disseram que a tecnologia está criando demanda por novas habilidades técnicas. Isso inclui conhecimento em treinamentos de IA, estratégia de valor de IA na indústria e ciência de dados.

Uma vantagem para os CMOs em 2024 é que boa parte da equipe já começará o ano um pouco mais familiarizada com o conceito de IA, bem diferente do que no ano anterior.

Aproximadamente 70% dos CMOs ouvidos na pesquisa disseram que forneceram treinamentos a respeito do uso de IA generativa e 41% fizeram esse treinamento com trabalhos em suas empresas.

Os profissionais de marketing pretendem, ainda, ampliar as habilidades em IA em 2024. Metade dos respondentes afiram que vão procurar por parcerias acadêmicas para fornecer essa base educativa enquanto 40% continuarão oferecendo seus próprios treinamentos para se adaptar às novas formas de utilizar IA no trabalho.

Os principais desafios em torno da IA generativa, com os quais os CMOs estão lidando, são estratégia de dados, talentos e infraestrutura de nuvem, de acordo com a pesquisa.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Pixbet e Flamengo ampliam contrato com valor recorde

    Pixbet e Flamengo ampliam contrato com valor recorde

    Novo contrato poderá render R$ 470 milhões até o final de 2027, o que representa o maior contrato de patrocínio da história do time

  • L’Oréal Paris leva pautas sobre equidade para Cannes

    L’Oréal Paris leva pautas sobre equidade para Cannes

    Como esforço de marketing para construção de marca, o grupo L'Oréal tem reforçado seu interesse em pautas sobre diversidade, feminismo e gênero