Refeições fora do lar ficam mais caras

Buscar

Refeições fora do lar ficam mais caras

Buscar
Publicidade

Marketing

Refeições fora do lar ficam mais caras

Pesquisa da Assert mostra que os trabalhadores da Região Norte gastam em média R$ 30,45 por uma refeição fora de casa, o preço mais alto entre as demais regiões do País


3 de abril de 2013 - 8h55

Os dados de uma pesquisa realizada pelo Instituto Análise para a Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert) podem ajudar as marcas a entender um pouco mais sobre os hábitos alimentares do brasileiro fora de casa. Segundo o estudo, publicado na edição desta quarta-feira 3 pelo jornal O Estado de S. Paulo, os pratos encareceram 22,5% em um ano. Os moradores da região Norte são os que pagam mais caro, cerca de R$ 30,45. Em seguida, estão o Sudeste (R$ 29,51), Centro-Oeste (R$ 26,85), Sul (R$ 26,55) e Nordeste (R$ 23,74).

Realizado entre os dias primeiro de novembro e 3 de dezembro do ano passado, o levantamento ouviu 4,4 mil estabelecimentos em 40 cidades com o objetivo de comparar os preços de quatro tipos de refeição fora do lar, entre eles o autosserviço, prato feito, prato executivo e à la carte. As medições incluem o pagamento do prato principal, bebida não alcoólica, sobremesa e café.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Vinicius Jr. se torna embaixador global da Clear

    Vinicius Jr. se torna embaixador global da Clear

    Ao lado de Haaland, jogador da seleção passa a integrar time de embaixadores e estratégia voltada ao Brasil

  • PL 1904/24: as marcas devem se posicionar sobre o assunto?

    PL 1904/24: as marcas devem se posicionar sobre o assunto?

    Proposta que visa equiparar a pena de aborto à de homicídio gera mobilização e discussões a respeito do envolvimento do setor privado na questão