700 horas ao vivo e Cazé: os planos do COB para o Pan

Buscar

700 horas ao vivo e Cazé: os planos do COB para o Pan

Buscar
Publicidade

Mídia

700 horas ao vivo e Cazé: os planos do COB para o Pan

Comitê Olímpico do Brasil terá equipe de 40 profissionais e quatro canais que exibirão todas as disputas em Santiago, além de uma parceria com a CazéTV


18 de outubro de 2023 - 12h18

COB transmitirá todos os jogos do Panamericano (Crédito: Naomi Baker / Gettyimages)

COB transmitirá todos os jogos do Panamericano (Crédito: Naomi Baker / Gettyimages)

O Comitê Olímpico do Brasil (COB), por meio do Canal Olímpico, será o player responsável pela transmissão dos Jogos Pan-americanos Santiago 2023. O segundo maior evento esportivo para a entidade, que acontece de 20 de outubro a 5 de novembro, será exibido na íntegra no canal e no aplicativo do COB.

Desse modo, o comitê criou quatro canais que exibirão todas as disputas, somando mais de 700 horas de programação ao vivo. Cada um desses perfis receberá partidas ao vivo e programas que darão um panorama sobre o que está acontecendo na competição, com transmissões diretamente da Casa Brasil.

Para isso, o Canal Olímpico montou uma equipe com comentaristas, narradores e repórteres para a cobertura completa da competição. O COB levará um grupo com 40 profissionais que serão responsáveis por acompanhar o Time Brasil em toda a sua jornada. “A partir do momento que compramos os direitos, tivemos que qualificar a transmissão. As pessoas querem ter emoção, fizemos um grande esforço para trazer pessoas da grande mídia”, afirma o diretor de comunicação do COB, Paulo Condé.

Dentre os nomes estão os apresentadores Álvaro José, do Grupo Bandeirantes; Fernando Nardini, da ESPN; Beth Romero, do canal Se Joga Beth; além da repórter e comentarista Juliana Yamaoka, da BandSports e Paramount+; e a ex-jogadora de vôlei Fernanda Garay.

As estratégias por trás da transmissão

Num primeiro momento, o COB, em parceria com a PanAm, tentou negociar os direitos da competição para distribuição na TV. Como as tratativas com Globo e Band não seguiram, a entidade viu na plataforma um meio para distribuir o conteúdo em território brasileiro.

“Temos uma boa base de assinantes (no Canal Olímpico), então, surgiu a ideia de transmitir por lá”, explica o diretor. Desse modo, os Jogos Pan-americanos terão todas as disputas exibidas de forma online e gratuita, não só através da plataforma como do canal no YouTube.

Com os direitos adquiridos e com uma parceria com a CazéTV em andamento — Casimiro Miguel é um dos padrinhos do Time Brasil –, o COB viu mais um potencial na expansão de conteúdo. Com isso, o canal do streamer, que já exibiu em sua grade eventos como Copa do Mundo (masculina, em 2022, e feminina, em 2023) e o Mundial de Ginástica, se tornou um dos players que exibirá a competição.

O Canal Olímpico é responsável, atualmente, pela transmissão de competições como a Diamond League, de atletismo, o circuito da Federação Internacional de Judô, etapas de Copa do Mundo e Mundiais de Ginástica e o circuito Mare Nostrum, de natação.

“Estamos tentando implementar essa marca no Movimento Olímpico. Queremos estabelecer um ponto de contato com a juventude. Por isso, as transmissões seguirão um padrão como uma linguagem de internet. Queremos o COB mais próximo dos espectadores”, avalia o diretor.

Pan-americano na CazéTV

A transmissão com a CazéTV faz parte de uma parceria. Apesar de cada um dos players ter sua própria grade de programação, alguns programas e profissionais podem aparecem em ambos os canais.

Para essa edição dos Jogos Pan-americanos, a LiveMode – agência que negocia direitos para a CazéTV – preparou uma programação especial. A grade terá mais de 450 horas de programação ao vivo e 24 horas de conteúdo por dia.

Essa programação foi chamada pela agência de “Multiverso Pan”, já que será través dela que os torcedores poderão acompanhar as múltiplas modalidades que tiveram destaque.

As marcas do Pan

A estratégia comercial que envolveu a negociação dos direitos de transmissão foi responsabilidade da LiveMode. A agência captou os patrocinadores que aparecerão durante as lives na CazéTV.

Desse modo, empresas como CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), Havaianas, Medley, Netshoes, Pixbet, Smart Fit, Unicesumar e XP devem estar presentes na transmissão.

No entanto, as marcas patrocinadoras do Comitê Olímpico também terão sua imagem e ações de branded reproduzidas no Canal Olímpico. “Concentramos as cotas com a CazéTV, vendemos um outro plano para marcas que são de outras grades”, afirma Condé.

Já o COB tem o patrocínio das empresas: XP, Medley, Mormaii, Vivo, Smart Fit, Havaianas, Riachuelo, New On, Grupo Águia, Ajinomoto, Peak, Max Recovery, Boali, Estácio, Águia Branca e Aliança Francesa. Além disso, a entidade tem parceria com as Loterias Caixa, que repassam 1,7% do valor apostado em todas as loterias federais do País para investimento no esporte olímpico brasileiro.

Publicidade

Compartilhe

Veja também