DE 26 A 29 DE FEVEREIRO DE 2024 I BARCELONA – ESP

Opinião

Cibersegurança e proteção de dados de serviços em nuvem

É importante salientar que a segurança dos serviços em nuvem não é  responsabilidade de uma instituição, mas de todos os componentes que fazem parte da cadeia de fornecimento e uso


29 de fevereiro de 2024 - 17h26

Um dos grandes avanços que a evolução tecnológica trouxe é a expansão de serviços em nuvem. Essa transição não apenas impulsionou a eficiência operacional, mas também passou a oferecer diversas vantagens em escalabilidade, flexibilidade e acessibilidade, o que permitiu que organizações e usuários expandissem seu uso e gerenciamento de dados de maneira mais dinâmica.

Diante da transição para o ambiente digital, que transformou as nuvens em grandes concentradores de dados pessoais, surgiu a necessidade de olhar também para questões relacionadas à cibersegurança e à proteção dessas informações. Em um relatório intitulado “O fator humano, 2023” a Proofpoint informa que os ataques de força bruta (brute force), que utilizam a abordagem de tentativa e erro para identificar chaves de acesso e senhas em serviços de nuvem, registraram um aumento significativo, com uma  média mensal de  quase 200 milhões.

O cenário atual dessa ameaças inclui também modalidades variadas, como malware, ataques DDoS e tentativas de comprometimento de dados. Diante de diferentes estratégias de ataque, o embate contra os agentes mal intencionados requer uma abordagem multifacetada, integrando tecnologias avançadas, boas práticas operacionais e uma compreensão clara das ameaças e desafios específicos desses ambientes.

Nestes casos, a proteção contra vazamento de dados é uma prioridade, exigindo protocolos robustos de monitoramento e resposta rápida a eventuais incidentes. A criptografia, por exemplo, desempenha um papel importante na defesa dos dados em serviços que estão em nuvem, pois pode oferecer uma camada adicional de segurança durante o armazenamento e transmissão de informações. Além disso, contar com um serviço de identificação de ameaças e um backup regular, com  estratégias eficazes de recuperação, são pontos fundamentais para garantir a continuidade dos negócios em caso de eventos inesperados.

É importante salientar que a segurança dos serviços em nuvem não é  responsabilidade de uma instituição, mas de todos os componentes que fazem parte da cadeia de fornecimento e uso. A compreensão clara da divisão de responsabilidades entre provedores e clientes é fundamental para estabelecer uma abordagem colaborativa na manutenção da segurança da infraestrutura em nuvem. Neste sentido, a conscientização dos usuários finais também será  um componente vital para a segurança do ambiente.

No fim, a colaboração entre empresas, provedores e especialistas em segurança é crucial para enfrentar os desafios crescentes e garantir a segurança digital em um mundo cada vez mais conectado. Para abordar este e outros assuntos relacionados à proteção de dados para mobile, a ESET conta com um estande dedicado no MWC 2024. A empresa estará no hall 7, estande 7F41.

Publicidade

Compartilhe