DE 26 A 29 DE FEVEREIRO DE 2024 I BARCELONA – ESP

Opinião

No MWC 2024, Wi-Fi 7 é destaque com conexões de rede sem fio mais rápidas e seguras

Deve-se notar que o Wi-Fi 7 pode fornecer banda larga de acesso ultra-alta de mais de 4 Gbps para um único usuário e latência baixíssima


26 de fevereiro de 2024 - 16h55

“Qual é a senha do Wi-Fi?” Essa pergunta tão comum mostra como essa tecnologia de conexão sem fio entrou no nosso cotidiano, tornando-se parte importante das nossas tarefas diárias. Participar de uma reunião, assistir a um filme, trabalhar, acessar o banco online são apenas algumas das atividades que realizamos quando estamos conectados com nossos celulares ou computadores. Nos dias de hoje, ficar sem Wi-Fi é tão complicado quanto ficar sem luz.

No MWC 2024, o futuro do Wi-Fi, especificamente sua versão 7, está ocupando lugar de destaque. O Wi-Fi 7 é o novo padrão desenvolvido pelo Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE). Rapidamente, está se tornando a escolha das empresas para a criação ou atualização de redes locais sem fio, as WLANs, para atender às demandas de empresas, governos e residências. Com o padrão, a banda larga mudou de 10 Gbps para 23 Gbps.

Essa evolução reflete o atual cenário de uso de redes wireless. Os dispositivos e aplicativos têm demandado conexões com maior rendimento e menor tempo de resposta. Exemplos típicos são os vídeos em resolução de imagem 4K e 8K (envolvendo uma taxa de transmissão de até 20 Gbps), realidade virtual e aumentada aplicadas à indústria, à medicina e à ciência, jogos online (que exigem latência inferior a 5 ms), home office, videoconferência, e-commerce e computação em nuvem. O Wi-Fi 6 — atualmente o padrão mais recente — será superado em breve, apesar de melhorar a experiência do usuário.

Além de atender com folga a atual demanda, o Wi-Fi 7 também abre as portas para que novas gerações de chips, roteadores, celulares, laptops e muitos outros dispositivos sejam produzidas. As características técnicas do Wi-Fi 7 são impressionantes. A tecnologia suporta a faixa de espectro de 6 Ghz, aumenta a banda larga dos atuais 160 Mhz para 320 Mhz e a taxa de dados para 23,05 Gbps.

Fabricantes e fornecedores estão lançando novos produtos para uso doméstico e empresarial. Já é possível encontrar laptops compatíveis com o novo padrão. Mas não é preciso se preocupar e sair correndo para comprar novos dispositivos móveis. O Wi-Fi 7 é compatível com as conexões atuais e apresenta vantagens intergeracionais em relação ao seu antecessor. Durante um tempo, se tornará uma escolha para os usuários.

A maior vantagem é que o desenvolvimento contínuo dos dispositivos deve acelerar a adoção do Wi-Fi 7 pela indústria, que atualmente passa por uma transformação digital, e vai melhorar a experiência de conexão, garantindo mais eficiência, produtividade e redução de custos. Alguns exemplos:

● No setor público e nas empresas, os benefícios do Wi-Fi 7 são a melhora da experiência de uso de serviços online e a aceleração da digitalização.

● No setor de logística e armazenamento, o Wi-Fi 7 fornece mecanismos de proteção e de redundância multi-link, permitindo que empilhadeiras automáticas funcionem de forma contínua e rápida em grandes armazéns.

● Nas indústrias, o Wi-Fi 7 funciona em redes privativas e fornece latência ultrabaixa e alto desempenho, estabelecendo melhores níveis de segurança no controle de operações não tripuladas ou com número de pessoal reduzido.

● Na fabricação de dispositivos que usam Inspeção Óptica Automática (IOA) com detecção precisa de componentes e aumento da qualidade.

● Na área da telemedicina, o Wi-Fi 7 fornece serviços de acesso a dados com alta taxa de banda e baixa latência que favorecem a interatividade

● No campo educacional, o Wi-Fi 7 permite acesso sem fio de alta qualidade com banda larga superior a 1 Gbps e latência de 5 ms para dispositivos de realidade aumentada e de realidade virtual, liberando os usuários do acesso com fio.

Por fim, deve-se notar que o Wi-Fi 7 pode fornecer banda larga de acesso ultra-alta de mais de 10 Gbps para um único usuário e latência baixíssima, o que provavelmente vai acelerar o uso comercial do metaverso, o universo virtual que deve incorporar ainda mais todas as nossas atividades cotidianas.

Publicidade

Compartilhe