Isabela Venturoza: “pesquisando sobre violência contra a mulher percebi que se falava muito pouco dos homens”

Buscar
Publicidade

Women to Watch

Isabela Venturoza: “pesquisando sobre violência contra a mulher percebi que se falava muito pouco dos homens”

Antropóloga conversa com Regina Augusto em novo episódio do videocast Falas Women to Watch


19 de julho de 2023 - 12h45

Isabela Venturoza, doutoranda em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)(Crédito: Divulgação)

Está no ar o quarto episódio da segunda temporada do podcast Falas apresentado por Regina Augusto, curadora de conteúdo do Women to Watch. Nesta edição ela conversa com Isabela Venturoza, antropóloga, professora e facilitadora de grupos reflexivos com homens. Atualmente, é também doutoranda em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e Diretora Presidente da ONG Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde.

Como pesquisadora, Isabela estuda a relação entre homens e os feminismos, inserindo na pauta o debate sobre as masculinidades. “Quando eu era criança gostava muito de futebol, queria fazer tudo o que meus irmãos faziam e isso era muito repreendido socialmente. Então, já via que gênero era uma questão pra mim desde muito molequinha”, afirma. 

Neste episódio, entendemos como foi a trajetória profissional da Isabela, como introduziu a conversa sobre questões de gênero, violência, amor e conjugalidade entre homens autuados pela Lei Maria da Penha. “Foi pesquisando sobre violência contra a mulher que percebi que se falava muito pouco dos homens. Quem eram os caras que cometiam violência e por que? Como eles explicavam isso?”, diz Isabela. 

Falas Women to Watch tem como objetivo dar visibilidade e fomentar debates sobre o espaço feminino no mercado de trabalho. Serão ao todo 15 episódios exibidos semanalmente às quartas-feiras e disponíveis em todas as plataformas de áudio e vídeo. 

Assista à entrevista. 

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Algoritmos novos, vieses antigos: como a IA reforça estereótipos

    Algoritmos novos, vieses antigos: como a IA reforça estereótipos

    Especialistas refletem sobre a urgência de uma abordagem crítica e transparente na implementação de tecnologias de inteligência artificial

  • De estagiária a VP global: os 20 anos de Thais Hagge na Unilever

    De estagiária a VP global: os 20 anos de Thais Hagge na Unilever

    A nova VP global de marketing para Seda fala sobre sua trajetória na multinacional e como concilia a carreira com outras áreas da vida