Quais são as seleções mais populares nas redes sociais?

Buscar

Mídia

Publicidade

Quais são as seleções mais populares nas redes sociais?

Estudo realizado pelo ECCO, grupo internacional de relações públicas, mostra que a seleção brasileira perde para a portuguesa em seguidores

Thaís Monteiro
14 de junho de 2018 - 8h34

Estar presente nas redes sociais, para um jogador, é parte importante de sua projeção como marca. Em época de Copa do Mundo, a pressão por popularidade e engajamento aumenta conforme o número de seguidores da seleção cresce consideravelmente nas redes sociais. Isso ocorre pelo interesse público voltado ao trabalho da equipe e à vida pessoal dos atletas durante o torneio.

O Brasil tem um público forte e fiel na internet. Na maioria das vezes tem hashtags ou assuntos entre os mais mencionados do mundo e já travou disputas de memes com outros países. Contra Portugal, isso já aconteceu duas vezes: a primeira em junho de 2016, quando portugueses começaram a usar a brincadeira “in brazilian portuguese we don’t say…” (“no português do Brasil não dizemos…”, em tradução livre).

Teve a segunda fase da brincadeira, em 2017, quando usuários de nacionalidade portuguesa provocaram os brasileiros com a hashtag #BrasileirosPrecisamdeCérebro. Os dois países se encontraram novamente competindo pelo primeiro lugar em um estudo realizado pelo ECCO, grupo internacional de relações públicas, e a Ads Comunicação Corporativa sobre a popularidade dos jogadores que compõem as 32 seleções competindo a partir desta quinta-feira, 14, na Rússia.

A seleção portuguesa é a vencedora em número de seguidores a partir da soma entre as contas do Facebook, Instagram e Twitter de seus jogadores. O total foi de 360 milhões de seguidores. Portugal também ganhou na categoria de atleta mais seguido com Cristiano Ronaldo, o CR7, que atualmente conta com 320 milhões de fãs. O Brasil ocupa o segundo lugar em ambas categorias. Os jogadores brasileiros somam 350 milhões de seguidores e Neymar Jr. é o vencedor entre sua equipe, com 191 milhões de fãs. Messi (Argentina) fica em terceiro lugar, com 181 milhões; James Rodríguez (Colômbia), em quarto, com 86 milhões; e Andrés Iniesta (Espanha) em quinto, com 73 milhões.

Para Silvia Balzan, diretora da ADS Comunicação Corporativa, os resultados mais surpreendentes foram a da Colômbia, que ocupa o sexto lugar nas seleções mais populares, e o do jogador Mohamed Salah, do Egito, 17º no ranking dos atletas. “A Colômbia nos surpreendeu positivamente por estar em 6º lugar no ranking, acima da França, por exemplo, e por ter dois jogadores entre os dez primeiros colocados. A ascensão do egípcio Mohamed Salah também é um resultado surpreendente. A posição que ele alcançou revela a grande temporada que ele teve no Liverpool, na Inglaterra”.

 

https://www.instagram.com/p/Bj245sEg7-R/?taken-by=neymarjr

O terceiro lugar no Top 5 de seleções mais populares nas três redes sociais é a Espanha, com 333 milhões de seguidores. Em seguida está a Argentina (282 milhões) e a Alemanha (238 milhoes). O último lugar ficou reservado à Islândia, que conta com cerca 700 mil seguidores. “O resultado do estudo revelou a importância que os principais jogadores do mundo têm não só para sua seleção, como para o universo das mídias sociais, pois as cinco primeiras colocadas no ranking foram as seleções que têm as principais estrelas”, diz a executiva.

A união de todos os jogadores ativos em alguma das três redes sociais (cerca de 89%) das 32 equipes resulta em 2,5 bilhões de fãs. Na Seleção Brasileira, Marcelo segue o Neymar Jr. em número de fãs, com 53 milhões, e Willian e Cássio disputam o terceiro  lugar, ambos com 14 milhões. Apenas Thiago Silva, Pedro Gomes, Renato Augusto, Roberto Firmino e Taison não estão presentes em alguma das plataformas. “Acredito que o principal benefício é a visibilidade para o próprio jogador, que se converte em patrocínios, receitas, propagandas, entre outros. Além disso, ele se torna uma marca para seu clube e sua  seleção, podendo gerar rentabilidade e negócios diretos e indiretos”, defende Balzan.

O Instagram é a preferida dos atletas, utilizada por 81% de todas os times, e é onde eles contam com mais seguidores (43% da fatia). O Facebook representa 33% e o Twitter 24%.

*Crédito da foto no topo: Clive Rose/GettyImages

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Engajamento

  • esporte

  • futebol

  • copa do mundo

  • Copa do Mundo Fifa 2018

  • seleção brasileira

  • Ecco

  • visibilidade

  • Ads Comunicação

  • Silvia Balzan

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”