Condecine tem seus valores reajustados

Buscar

Condecine tem seus valores reajustados

Buscar
Publicidade

Comunicação

Condecine tem seus valores reajustados

Aumento do Condecine Título chega a 143% enquanto o Condecine Teles sobe 28,48%; verbas são destinadas ao Fundo Setorial do Audiovisual

Preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem:


19 de outubro de 2015 - 5h07

A Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine), que é arrecadada pela Agência Nacional de Cinema (Ancine), teve seus valores reajustados conforme uma portaria interministerial publicada no Diário Oficial na semana passada. Com isso, o Condecine Título, criado em 2001, sofrerá um aumento de 143% em seu valor. Enquanto isso, o Condecine Teles, de 2011, foi reajustado em 28,48%, levando em conta a inflação dos últimos quatro anos.

O Condecine Título envolve todos os players que atuam no setor do audiovisual e incide sobre veiculação, produção, licenciamento e distribuição de obras cinematográficas e videofonográficas com fins comerciais. A maioria dos itens envolvidos neste tributo não era reajustada desde a sua criação. Segundo o site da Ancine, o reajuste é uma atualização de valores proporcional aos últimos 14 anos, tendo em vista a inflação do período. Já o Condecine Teles é destinado a serviços de distribuição e não teve seu valor alterado desde 2011, quando foi criado. O montante arrecadado com os dois tributos é direcionado para o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) que tem como objetivo incentivar o desenvolvimento do mercado audiovisual brasileiro.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Anonymous Content amplia presença no País com publicidade e entretenimento

    Anonymous Content amplia presença no País com publicidade e entretenimento

    Por meio de joint venture com a Rebolucion, a produtora quer ampliar projetos de publicidade e fortalecer

  • Renata Bokel assume como CEO da WMcCann

    Renata Bokel assume como CEO da WMcCann

    Renata assumirá comando da agência em março de 2024, data em que André França, atual CEO, deixará a operação