Sergio Moro abre consulta pública sobre publicidade infantil

Buscar

Sergio Moro abre consulta pública sobre publicidade infantil

Buscar
Publicidade

Comunicação

Sergio Moro abre consulta pública sobre publicidade infantil

Ministro da Justiça e Segurança Pública argumenta que o excesso de regulação pode prejudicar a criação de conteúdo voltado às crianças na TV e na internet


10 de fevereiro de 2020 - 12h20

Foto: Reprodução

Nesse domingo, 9, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, usou as redes sociais para comunicar que a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), irá lançar uma consulta pública para definir novas regras a respeito da publicidade direcionada às crianças.

“A Senacom/MJSP está lançando consulta pública sobre novas regras para publicidade em programas infantis na TV e na internet. Proteger é preciso, mas sem inviabilizar. E as regras têm que ser similares na TV e na Internet. Participe”, escreveu Moro, no Twitter, convidando seus seguidores a conhecer a proposta. Veja:

Em outra mensagem, o ministro deixa claro que a ideia é flexibilizar as regras a fim de permitir que as marcas e empresas possam anunciar em atrações de TV e também da internet cujo público-alvo seja as crianças. “Quando criança, adorava assistir desenhos nos sábados pela manhã. Atualmente, quase não existem mais programas infantis nas TVs abertas, salvo honrosas exceções”, escreveu Moro.

O Ministro da Justiça e Segurança Pública já havia mencionado o assunto durante um evento, realizado na semana passada, para debater as regras que envolvem a publicidade direcionada às crianças. Na concepção de Moro, a regulamentação excessiva do setor desestimulou as empresas a investirem suas verbas de marketing na programação infantil, o que, consequentemente, levou a diminuição quase que completa dos programas e atrações voltadas às crianças na TV aberta. Atualmente, apenas SBT e TV Cultura possuem grade fixa com atrações destinadas ao público infantil.

Atualmente, as regras que regem o direcionamento de mensagens comerciais direcionadas às crianças proíbem estímulos a qualquer tipo de descriminação, a associação de crianças e adolescentes a situações incompatíveis com sua hipervulnerabilidade e a provocação de situações de constrangimento visando o estímulo ao consumo. A portaria em vigor também veta a participação de crianças e adolescentes como modelos de campanhas e peças publicitárias com apelo direto ao consumo.

A consulta pública está disponível para comentários e sugestões no site oficial da Senacon, ligada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, até o dia 27 de fevereiro.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Dança das Contas: Takis, Graal, PicPay e mais

    Dança das Contas: Takis, Graal, PicPay e mais

    O Grupo Bimbo escolheu a agência FRI.TO para gerenciar as redes sociais da nova marca de snacks, rede Graal escolhe agência Cacau

  • Publicis Brasil muda comando: Gabriela Borges assume liderança

    Publicis Brasil muda comando: Gabriela Borges assume liderança

    No posto de CEO desde 2019, Eduardo Lorenzi está de saída do grupo, que passou por diversas mudanças nos últimos meses