Talent incorpora QG Propaganda

Buscar
Publicidade

Comunicação

Talent incorpora QG Propaganda

Paulo Zoega, presidente da QG, deixa o Publicis Groupe. Na Talent, José Eustachio assume como CEO no lugar de Julio Ribeiro, que permanece na operação

Alexandre Zaghi Lemos
20 de dezembro de 2013 - 5h30

O Publicis Groupe parece mesmo disposto a diminuir o número de agências com as quais atua no Brasil, ao contrário do que afirmou em novembro, em passagem pelo País, Arthur Sadoun, que desde outubro é CEO global da Publicis Worldwide e também integra o comitê executivo do Publicis Groupe (holding dona da rede Publicis).

A partir de janeiro de 2014, a QG Propaganda será absorvida pela Talent. Paulo Zoega, presidente da QG até então, deixa o Publicis Groupe. 

Na Talent se confirma um movimento já esperado: José Eustachio assume como CEO, no lugar do fundador Julio Ribeiro, que permanece na operação. Ambos respondem ao novo chairman da Publicis Worldwide no Brasil, Roberto Lima.

Desde o mês passado, a Talent e a QG são 100% controladas pelo Publicis Groupe. A movimentação já havia causado a saída de outro sócio das agências: Antonio Lino.

No processo de incorporação da QG, passam a ser atendidas pela Talent as contas da seguradora Mapfre, Dicico, Drogaria São Paulo e Pacheco e Agroceres. Alguns integrantes da equipe também serão mantidos, como os casos dos diretores Marcelo Droopy Almeida (criação) e Carlos Barbieri (mídia).

Quando surgiu, em 1991, a QG era um projeto embrionário da Y&R com foco em pontos de venda, tocado por dois funcionários da multinacional: Sérgio Lopes e Fernando Queiroz. Entretanto, a Y&R desistiu da empreitada, que acabou abraçada por Lopes e Paulo Zoéga, que deixou a direção do atendimento da Talent para se juntar a startup.

Curiosamente foi a própria Talent que, em 1998, adquiriu o controle acionário da QG. Um dos marcos na história da agência foi a regionalização, com a abertura do escritório no Rio Grande do Sul após a conquista da conta do hipermercado Big, em 2003. A rede varejista ficou sete anos na QG e sua saída ocasionou no fechamento da operação gaúcha. Sérgio Lopes deixou a empresa em 2007. Em outubro de 2010, os então sócios de Talent e QG venderam 49% das agências para o Publicis Groupe. Em abril do ano seguinte um novo repasse de 11% deu o controle acionário de ambas à multinacional, que no mês passado finalizou a compra de 100% das duas agências.

Em 2011 a QG comemorou 20 anos com o maior faturamento de sua história: R$ 175 milhões. Entretanto, desde a aquisição pelo Publicis Groupe a especulação sobre uma possível absorção pela Talent tornou-se uma constante, sempre negada pelos sócios nacionais de ambas – que, inclusive, apontavam o negócio como possível impulsionador da QG.

Em seus 22 anos de mercado, completados no mês passado, a QG conquistou espaço entre as 50 maiores agências do Brasil graças, segundo Zoéga, ao posicionamento multidisciplinar, com atuação em publicidade, mas também em promoção, ponto de venda e comunicação dirigida.

Leia também:
Publicis pensa em fusão de Taterka e DPZ

Antônio Lino se desliga da Talent

Publicis assume 100% de Talent e QG

Roberto Lima assume comando da Publicis

wraps

Publicidade

Compartilhe

Veja também