Procon investiga Dolly e SBT por publicidade dirigida às crianças

Buscar

Comunicação

Publicidade

Procon investiga Dolly e SBT por publicidade dirigida às crianças

Órgão avalia conteúdo da marca publicado no canal da novela Carinha de Anjo, no YouTube, por infringir regra de publicidade dirigida às crianças

Luiz Gustavo Pacete
22 de novembro de 2017 - 8h33

O Procon de São Paulo investiga denúncia feita pelo Instituto Alana contra o SBT e a marca de refrigerantes Dolly. Em setembro, o Alana notificou o órgão apontando que postagens comerciais da empresa de refrigerantes no Vlog da Juju, canal no YouTube criado para a personagem Juju Almeida, da novela infantil ‘Carinha de Anjo’, são ilegalmente direcionadas ao público infantil.

“A decisão do Procon reforça que existem leis que protegem as crianças de ações de empresas que tentam se aproveitar da vulnerabilidade infantil, em virtude de seu estágio especial de desenvolvimento. Além do Código de Defesa do Consumidor, vale ressaltar que a estratégia das empresas desrespeita a legislação brasileira que protege as crianças, inclusive nas relações de consumo”, diz Ekaterine Karageorgiadis, coordenadora do programa Criança e Consumo.

São duas as ações que, segundo o Alana, possuem irregularidades. Uma em comemoração ao Dia das Mães e a mais recente, no Dia dos Pais. Os vídeos, que já não estão mais no ar, apresentavam diversos elementos alusivos à Dolly, que era citada nominalmente pelas personagens que cantavam o jingle da marca, além de mostrarem, repetida e propositalmente, a mascote Dollynho.

Consultados, SBT e Dolly afirmaram não terem sido notificados e reforçaram que as ações em questão estão fora do ar.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • dolly

  • sbt

  • ptocon

  • lana