Sadoun fala sobre protestos e proteção a empregos nos EUA

Buscar

Comunicação

Publicidade

Sadoun fala sobre protestos e proteção a empregos nos EUA

CEO do Publicis Groupe reforçou apoio aos colaboradores neste momento e disse que a plataforma Marcel conseguiu salvar mais de 2 mil empregos


2 de junho de 2020 - 16h28

Arthur Sadoun, CEO e chairman do Publicis Groupe (Crédito: Divulgação)

No vídeo semanal enviado no último domingo, 31, aos funcionários da holding, Arthur Sadoun falou sobre os protestos que estão eclodindo nos Estados Unidos após George Floyd ter sido assassinado por um policial, na cidade de Minneapolis.

O chairman e CEO do Publicis Groupe disse que, à luz de tais eventos, a holding tem o dever de priorizar a segurança e saúde mental dos colaboradores, além de oferecer apoio e conectividade para que todos se sintam ouvidos. “Não esperamos para fazer isso”, afirmou.

Na sexta-feira, 29, a equipe de Talent Engagement and Inclusion do grupo fez uma call com mais de dois mil funcionários sobre os últimos acontecimentos nos EUA.

De acordo com Sadoun, a companhia continuará a criar espaços para essas conversas e a trabalhar para construir um ambiente inclusivo.

O executivo também comemorou o fato de a plataforma Marcel ter contribuído para salvar cerca de mil empregos nos EUA e outras 800 posições no resto do mundo.

Apesar de a melhor forma de preservar agências e talentos seja por meio de novos negócios e crescimento dentro dos clientes, a crise da Covid-19 exige que a companhia proteja a equipe, explicou Sadoun. “Quero garantir que possamos olhar para trás e saber que fizemos tudo o que pudemos pela nossa equipe. Ainda temos um longo caminho a percorrer, mas, estou confiante de que chegaremos lá juntos.”

*Crédito da imagem no topo: iStock

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • George Floyd

  • Arthur Sadoun

  • Publicis Groupe

  • protestos

  • holding

  • EUA

  • empregos

  • Marcel

  • covid-19