Questtonó se funde com dinamarquesa Manyone

Buscar

Comunicação

Publicidade

Questtonó se funde com dinamarquesa Manyone

Sob a bandeira Questtonó Manyone, consultoria brasileira ampliará operações para Aarhus e Copenhague, na Dinamarca, além de Frankfurt, Estocolmo, Hong Kong, Singapura e Londres.

Giovana Oréfice
25 de março de 2021 - 10h00

Levi Girardi, CEO, e Leonardo Massarelli, CCO: fundadores da Questtonó (Crédito: Divulgação)

A Questtonó, consultoria de inovação que opera em ambientes híbridos de estratégia e design, completa 28 anos de experiência no mercado com a fusão com a consultora dinamarquesa Manyone. O anúncio acontece nesta quinta-feira, 25. Com a associação, a empresa passará a atender pelo nome de Questtonó Manyone e ampliará operações para sete cidades diferentes em seis países. São elas: Copenhague e Aarhus, na Dinamarca, Frankfurt, Estocolmo, Hong Kong, Singapura e Londres.

Leonardo Massarelli, CCO e co-fundador da Questonnó, afirma que a empresa – fruto da fusão entre outras duas companhias – foi criada com a ambição de ser relevante e global. “Existem desafios de ordem global, principalmente quando falamos de grandes corporações que procuram eficiência e grandes transformações que não demandam apenas do âmbito regional, mas sim de um prisma mundial”, completa. Esta não é a primeira experiência da consultoria com negócios internacionais. A Questtonó já conta com um escritório em Nova York, nos Estados Unidos, há cerca de seis anos.

No Brasil, a Questtonó tem unidades em São Paulo e Rio de Janeiro, e já trabalhou para clientes como Natura & Co, Panasonic, Energisa, Magic Leap, Ford e Anheuser-Busch InBev. Já a Manyone desenvolveu pesquisas e projetos para marcas como Microsoft, Lufthansa, Toyota e Novo Nordisk.

O CCO ressalta que a operação continuará nos escritórios já existentes da empresa. Segundo ele, o principal saldo da fusão é ampliar a gama de talentos no time da empresa, que hoje opera com mais de 185 profissionais. “Estamos olhando para os mesmos lugares, mas estamos agregando à Questtonó um repertório de outros países e realidades que somam muito às nossas entregas locais”, salienta Massarelli. 

Além disso, a fusão agregará tanto na questão estratégica quanto na execução digital que a brasileira oferece, e ressaltará a força do mote “strategy led by execution”, em que a agilidade do mundo moderno, segundo o CCO, só é possível quando estratégia e execução são postas lado a lado. Tanto a Questtonó quanto a Manyone manterão lideranças independentes, para que os escritórios mantenham a flexibilidade de processos. 

*Crédito da imagem no topo: Eugenesergeev/iStock

Publicidade

Compartilhe