Pedro Navio assume como CMO global da BRF

Buscar

Marketing

Publicidade

Pedro Navio assume como CMO global da BRF

Executivo que deixou o comando da Red Bull, no ano passado, está há dois meses na empresa que vive um processo de reestruturação em seu comando


28 de março de 2017 - 16h39

Atualizada às 22h de 28/03

Luiz Gustavo Pacete e Mariana Stocco

 

pedronaviohome

Pedro Navio (Crédito: Arthur Nobre)

O executivo Pedro Navio, que até dezembro do ano passado acumulava os cargos de CEO no Brasil e head para a América Latina da Red Bull, assumirá como Chief Marketing Officer (CMO) da BRF. Conforme Meio & Mensagem apurou, Navio está há dois meses na empresa em um processo de imersão e foi anunciado na noite desta terça-feira, 28.

Além de executivo, Navio também é investidor. Sua holding, a Play Capital, tem entre as empresas “investidas” a Pic-Me, de alimentação saudável, a Torcedores.com e a PiniOn, de pesquisas digitais. Em entrevista ao Meio & Mensagem, assim que saiu da Red Bull, Navio comentou sua decisão de deixar a empresa. “Ela foi tomada há dois anos e o motivo foi a necessidade de ter experiências de gestão em outros mercados”, disse.

A BRF não possuía a figura de um CMO. Em fevereiro de 2016, um ano após ocupar a função de general manager da BRF, Flavia Faugeres, que também era vice-presidente de marketing e inovação da companhia, deixou a empresa. Suas atribuições foram distribuídas em várias áreas: Rafael Ivanisk ficou responsável por vendas e marketing e Leonardo Byrro passou a cuidar de planejamento e distribuição.

Ivanisk deixará a companhia por decisão pessoal e Leonardo Byrro assume a VP de Supply, função anteriormente vinculada à VP de Operações. Alexandre Almeida, ex-CEO da Itambé, chega à BRF para assumir a liderança de negócios e, segundo a empresa, “conduzir o processo de integração e dar sequência às iniciativas prioritárias já em curso”.

Navio assume o marketing da BRF em um dos momentos mais desafiadores para a companhia que vive o reflexo da Operação Carne Fraca e já havia colocado em curso um processo de reestruturação diante de resultados não satisfatórios aos acionistas. Na semana passada, a empresa anunciou a criação de um grupo certificador de qualidade para “reatestar a adesão da companhia aos padrões internacionais de qualidade”.

Juntamente com o grupo certificador foi criado o Comitê Especial de Resposta, liderado por Luiz Fernando Furlan, ex-ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e conselheiro da BRF. O comitê especial de resposta acompanhará a situação atual da companhia. Ainda na semana passada, a empresa reforçou que “não compactua com práticas ilícitas e refuta qualquer insinuação em contrário. Caso seja verificado qualquer ato incompatível com a legislação aplicável, a BRF tomará as medidas cabíveis com o rigor necessário”, disse a companhia em nota.

Carreira na Red Bull

Pedro Navio entrou na Red Bull como estagiário em 2001, quando cursava comunicação na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Passou pelas áreas de vendas e marketing até assumir, em 2009, o comando da subsidiária brasileira e ir para a operação da América Latina em 2011. Ele foi o único estrangeiro a fazer parte do board global da Red Bull.

Na gestão de Navio, a operação brasileira saltou da 12º posição mundial para a quarta, com uma forte estratégia de construção de marca e desenvolvimento de projetos de patrocínio esportivo. Nessa área, a empresa acumula cases como a realização do Air Race, evento que reuniu um milhão de pessoas no Rio de Janeiro, em 2009, além da criação do Red Bull Brasil, equipe de futebol fundada em 2007.

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • marketing

  • brf

  • carreira

  • seara

  • negocios

  • cmo

  • sadia