O que o marketing pode aprender com o novo jogo da Amazon?

Buscar

Marketing

Publicidade

O que o marketing pode aprender com o novo jogo da Amazon?

Com a pandemia, Twitch, plataforma de streaming da companhia, atinge o recorde de três bilhões de horas transmitidas no primeiro trimestre de 2020


15 de maio de 2020 - 16h49

Crucible, jogo de tiro multiplayer da Amazon, será lançado no dia 20 de maio (Crédito: divulgação)

*Por George P. Slefo, do AdAge

Na próxima quarta-feira, 20, a Amazon se tornará o jogador mais recente a entrar na arena competitiva de tiros online com o Crucible, videogame que demorou seis anos para ser lançado e chega para competir diretamente com o Fortnite, da EpicGames.

Segundo especialistas, os profissionais de marketing devem prestar atenção nos videogames, à medida que evoluíram de nicho para a próxima rede social da Geração Z. “O jogo da Amazon é muito importante”, afirmou Jamie Gutfreund, consultor estratégico da Anzu.io, marketplace de compra de anúncios em jogos. “Há um cansaço do Fortnite que vem acontecendo há um tempo e há uma fome pelo próximo”, reforçou.

Como o Fortnite, o Crucible é um jogo de tiro multiplayer gratuito. Os jogadores selecionam heróis com habilidades únicas e trabalham juntos para enfrentar objetivos, incluindo matar monstros ou lutar contra outros jogadores na tentativa de ser o último competidor em pé.

A Amazon está promovendo seu jogo por meio de sua plataforma de streaming, Twitch, com streamers populares como KillyKAPOWsk ou EvilToaster para mostrar um teaser do jogo aos fãs antes do lançamento. Isso pode ser suficiente para significar sucesso para a Amazon. Jogos como o Apex Legends, destronaram o fenômeno dos videogames Fortnite, estritamente de streamers populares que jogam no Twitch. Desde então, o Apex Legends conquistou fortes seguidores, adquirindo mais de 70 milhões de jogadores um ano após seu lançamento.

O Crucible não tem anúncios, mas Gutfreund vê potencial, já que os profissionais de marketing encontraram um grande sucesso com o Fortnite. Marcas como Wendy’s, por exemplo, levou para casa o Grand Prix Social e Influencer no Festival Internacional de Criatividade de Cannes, no ano passado, com a campanha Keeping Fortnite Fresh. Músicos como Marshmello e Travis Scott, enquanto isso, viram sua popularidade disparar em shows virtuais; a National Football League (NFL) fechou um acordo que permitia aos jogadores equipar seus avatares com qualquer camiseta das 32 equipes da liga; e Nike e Adidas venderam sapatos virtuais e agasalhos com tema Fortnite.

“A Amazon tem a capacidade divina de ver o que todo mundo está jogando no Twitch e saber o que todo mundo está comprando”, comentou Gutfreund. “Eles verão todos os dados de uma maneira que ninguém mais pode”, completou ela.

“O Crucible representa um ambiente 3D de criatividade, além de todos os dados e medições para inicializar”, reforçou.

Como outras plataformas de streaming, o Twitch viu um aumento na audiência durante a pandemia da Covid-19, com mais de três bilhões de horas assistidas durante o primeiro trimestre deste ano — o recorde da empresa, de acordo com dados compilados pelo Streamlabs, fornecedor de software para serviços de streaming.

“Todo mundo está falando sobre o marco de 200 milhões de usuários da Zoom em abril”, disse Jon Penn, CEO da NRG, consultoria de marca especializada na interseção de entretenimento e tecnologia. “Enquanto isso, há muito a ser dito sobre os 350 milhões de usuários do Fortnite e os 3,2 bilhões de horas de reprodução somente em abril”.

Muitos concordam que o Twitch servirá como um veículo de condução dos jogadores para o Crucible. Usar a plataforma de streaming para promover seu jogo é uma jogada inteligente, pois permite que a Amazon esteja no espaço de jogos e, ao mesmo tempo, forneça uma plataforma para se conectar com seu público, analisou Chris Erb, fundador e CEO da Tripleclix, agência estratégica de jogos, que ajuda marcas como Taco Bell e Kellogg’s na indústria de videogames.

“A Amazon está modelando de perto sua abordagem mais como um filme concorrente do Oscar versus um sucesso de bilheteria de verão”, disse Erb sobre o marketing da Amazon. “Eles estão focados no crescimento orgânico do usuário e na conscientização e aceitação semelhantes à execução de uma estratégia de relações públicas em comparação à compra de um anúncio no Super Bowl”.

Ainda assim, ser Amazon e possuir Twitch não significa necessariamente sucesso, afirmou Erb. “O Twitch não lhes dá vantagem sobre outros editores de jogos”, reforçou Erb. “É a qualidade dos jogos e as experiências que importam. O Twitch é uma plataforma incrível para se conectar com os jogadores, mas, no final do dia, os jogos vencem”.

*Tradução: Amanda Schnaider

**Crédito da imagem no topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • killykapowsk

  • eviltoaster

  • Marshmello

  • Travis Scott

  • Amazon

  • Nike

  • Adidas

  • NFL

  • Wendy's

  • Twitch

  • Zoom

  • NRG

  • Fortnite

  • crucible

  • epicgames

  • anzu.io

  • apex legends

  • streamlabs

  • tripleclix

  • marketing

  • Profissionais

  • Video Games

  • covid-19

  • pandemia

  • jogo multiplayer online

  • plataformas de streaming