Com novo modelo de negócios, Gympass se reposiciona

Buscar
Publicidade

Marketing

Com novo modelo de negócios, Gympass se reposiciona

O unicórnio, que nasceu com foco em parcerias com academias, agora passa a oferecer soluções virtuais de bem-estar, de meditação e nutrição até aulas com personal trainers

Karina Balan Julio
9 de junho de 2020 - 9h47

Campanha de reposicionamento do Gympass, realizada pela Circus. (crédito: reprodução)

A startup Gympass, que nasceu com a proposta de conectar usuários a academias e estúdios de atividade física, acaba de anunciar um reposicionamento e mudanças significativas no seu modelo de negócios. A partir deste mês, passa a funcionar como uma plataforma holística de bem-estar, oferecendo sessões virtuais de treinos com personal trainers e academias, sessões de terapia, meditação e nutrição.

Com o novo posicionamento “Gympass em casa”, a ideia é atender a diferentes necessidades dos usuários durante a pandemia, dada a impossibilidade de fazer atividades ligadas ao bem-estar fora de casa, individualmente ou em grupo.

O Gympass passa a funcionar como um hub para cuidados com o corpo, mente, sono, alimentação e atividade física, em um modelo baseado em uma assinatura única. O novo modelo já soma 23 mil parceiros e dá acesso a 40 aplicativos de bem-estar.

A plataforma, que nasceu pautada no mundo fitness offline e está presente em 14 países, teve que adaptar seu modelo para o online rapidamente. “Desde o início da pandemia na Espanha e na Itália, duas regiões em que temos operação e que foram fortemente impactadas, usamos a tecnologia como aliada e concentramos todos os nossos esforços para ajustar nosso modelo de negócio e conseguir entregar uma solução 100% digital para o mercado fitness”, analisa a CEO Priscila Siqueira. 

Em abril e maio, a plataforma computou globalmente mais de 430 mil horas de atividades feitas online. Segundo a plataforma, a porcentagem de check-ins diários das aulas ao vivo tem chegado a 81%, enquanto em academias presenciais, o número não passava de 52%

O modelo de remuneração para o formato totalmente digital segue a mesma lógica do formato anterior do Gympass, onde academias, estúdios e professores são pagos por sessão realizada.  

Na avaliação da CEO, o novo modelo será definitivo. “Não sabemos quanto tempo a crise vai durar, tampouco quanto tempo levará para que o comportamento do usuário volte ao normal, mesmo quando as academias e estúdios conseguirem abrir novamente”, analisa.

Marketing

Com o reposicionamento, a startup lança também uma campanha que convida o usuário a interromper suas atividades diárias e usar o Gympass como “desculpa” para cuidar de si. O filme foi criado pela agência Circus, em parceria com a BR Media Group e produzido pela produtora Stink.

“Queremos mostrar que é possível cuidarmos da nossa saúde física e mental dentro de casa. Sabemos dos desafios que cada um está enfrentando neste novo normal e, por isso, criamos uma campanha que reconhece tais dificuldades, ao mesmo tempo em que dá ao usuário uma motivação extra para conseguir cuidar de si”, analisa o head de branding global do Gympass, Conrado Tourinho.

 

 

Além do filme, a campanha de apresentação da nova plataforma contará com a participação de 500 influenciadores, que participarão de sessões de aulas do Gympass junto aos fãs. Entre as personalidades escaladas estão Bruno Gagliasso, Rafa Kalimann, Camila Queiroz e Camila Loures. 

Para selecionar os influenciadores, a plataforma mapeou diferentes perfis de comportamento relacionados a bem-estar no durante o isolamento social, desde usuários iniciantes até aqueles já habituados a praticar atividades físicas.

Na segunda fase da campanha, o Gympass focará em dar visibilidade para academias e professores parceiros, através de aulas com influenciadores e mídias digitais divulgando academias que se adaptaram ao contexto digital.

 

Publicidade

Compartilhe

Veja também