Itaú é a marca brasileira mais valiosa em 2020  

Buscar

Marketing

Publicidade

Itaú é a marca brasileira mais valiosa em 2020  

Em seguida, no ranking da Interbrand, estão Bradesco, Skol, Brahma e Natura, que subiu ao Top 5 pela primeira vez


10 de dezembro de 2020 - 18h00

Escuta ativa e agir com assertividade, estiveram entre os atributos que fizeram marcas se destacarem (Crédito: Reprodução)

 

A Interbrand divulgou na tarde desta quinta-feira, 10, em evento online, o ranking das Marcas Brasileiras Mais Valiosas 2020, sempre considerando na análise marcas de origem nacional e que divulguem suas informações financeiras.

A Natura apareceu pela primeira vez no Top 5, após crescer 16% em relação ao levantamento de 2019 (Crédito: Divulgação)

O Top 5 do levantamento é ocupado, respectivamente, por Itaú, Bradesco, Skol, Brahma e Natura, o que demonstra um predomínio histórico de marcas de instituições financeiras e de cervejas. Exceção é a multinacional brasileira de beleza, que entra no grupo das cinco primeiras marcas mais valiosas pela primeira vez, com crescimento de 16% em seu valor, em relação ao ano passado.

Três marcas aparecem no ranking pela primeira vez: XP Inc, Drogasil e Pagseguro. Outras dezoito apresentaram variação positiva em seu valor em comparação com 2019, entre as quais a Interbrand destaca o Magalu, com 62%, crescimento mais expressivo do ranking, seguido pela Natura, com 16%, Itaú, com 11%, e Lojas Americanas, com 10%.

As 25 marcas brasileiras mais valiosas somam R$ 135 bilhões, crescimento de 4% em relação a 2019. O Top 5 representa 77% deste valor, o que segundo a Interbrand demonstra que as marcas brasileiras ainda precisam saber transformar sua força de marca em resultados financeiros. Para Beto Almeida, CEO da Interbrand, que apresentou os resultados no evento desta tarde, o levantamento este ano mostrou em destaque as marcas que mais souberam “escutar, dialogar e agir de forma decisiva”, que segundo ele estão fazendo movimentos icônicos, investindo em grandes apostas na forma de interagir com seus públicos.

E alertou ao fato de que as lições que elas estão dando este ano – experiências relevantes, propósitos inspiradores – continuam válidas para 2021, que prevê com um cenário competitivo acirrado, com consumidores sempre mais exigentes e bem informados.

O levantamento, que existe no Brasil desde 2001,  utiliza metodologia de avaliação de marca feita em parceria com a London School of Economics, que analisa performance financeira, percepção e influência das marcas junto aos consumidores. Em parceria com a Provokers, a Interbrand realizou pesquisa em todo Brasil da qual participaram mil entrevistados que deram sua opinião sobre cem marcas.

Os coordenadores do estudo explicam que, neste ano, um novo critério foi considerado, o Índice de Força de Marca superior a 50%, que consolida em um único indicador a capacidade da marca em impulsionar os resultados dos negócios, além de mostrar um roteiro acionável para seu crescimento. E a Força de Marca contempla o que é necessário para construir Liderança, Engajamento e Relevância, por meio da análise de dez fatores que expressam a capacidade da marca de gerar resultados de negócios, além de direcionar ações práticas para o seu crescimento.

Vale notar que o Itaú também apareceu pela primeira vez no topo do ranking BrandZ de Marca Mais Valiosa do Brasil, feito pela Kantar. A marca permaneceu estável de 2019 para este ano, perdendo apenas 1% de valor e ficando na marca de US$ 8,2 bilhões.

 

(*) Crédito da imagem no topo: Champc/iStock

Publicidade

Compartilhe