O impacto da pandemia no valor das marcas

Buscar

Marketing

Publicidade

O impacto da pandemia no valor das marcas

Presença, confiança e afinidade foram base da relevância dos anunciantes destacados no ranking Best Global Brands 2021

Henrique Cesar Mello
22 de outubro de 2021 - 8h00

A pandemia influenciou o modo de consumo das pessoas, digitalizando atividades, transformando tarefas, desde trabalho até em casa. As marcas precisaram apostar em uma reconstrução de sua relação entre negócios e sociedade. “As marcas mais influentes de 2021 estão construindo sua relevância além do consumo a partir de três dimensões: a presença, criando uma voz ativa nos assuntos de interesse de seu público; a confiança, agindo de acordo com um propósito que também seja relevante para a sociedade; e, por fim, a afinidade, desempenhando um papel significativo na vida dos clientes, tomando posições claras sobre os princípios e prioridades que são fundamentais para eles”, diz Beto Almeida, CEO da Interbrand.

 

(Crédito: Aleksandar Nakic/iStock)

A Interbrand divulgou nesta quarta-feira, 20, o Best Global Brands 2021, que ranqueia as marcas mais valiosas do mundo. As marcas de tecnologia dominaram o top 10. A Tesla registrou o maior crescimento desta edição (alta de 184%), após ter voltado à lista no ano passado, enquanto a Sephora foi a única marca nova em comparação a 2020 (entrou na centésima e última colocação). Assim, o Grupo LVHM passou a ser a primeira empresa a ter cinco marcas em uma edição do Best Global Brands, contando com Louis Vuitton (13º), Dior (77º), Tiffany & Co. (92º) e Hennessy (95º), além da de cosméticos.

O topo da lista é comandado pelas gigantes da tecnologia com Apple, em primeiro, seguida de Amazon, em segundo, e Microsoft, em terceiro. O trio principal corresponde a 33% do valor total da tabela. O Google está em quarto e Samsung, em quinto lugar. Além deles, o top 10 é composto por Coca-Cola, Toyota, Mercedes-Benz, McDonald´s e Disney, nessa ordem.

(Crédito: Divulgação/Interbrand)

O valor total das 100 marcas teve aumento de 15% em comparação com 2020, sendo a maior taxa de crescimento dos últimos 22 anos, chegando ao total de US$ 2,6 trilhões. Já o valor médio de crescimento de cada marca foi de 10%, maior que o ano de 2020, que foi de 1,3%, devido ao impacto da pandemia.

“O que o estudo revela é que as marcas que mais cresceram foram aquelas que souberam estar presentes na vida das pessoas de forma relevante e indo muito além de seu produto ou serviço e que com isso conquistaram a confiança e afinidade de seus consumidores”, explica Beto.

Além da Tesla, que ocupou a 14ª colocação, chegando a U$ 36,270 milhões de valor de marca, num avanço de 26 posições, duas marcas se destacaram em termos de evolução: Salesforce (em 38º, subiu 20 posições, com crescimento de 37%) e PayPal, que agora ocupa a 42ª colocação, subindo 18 colocações com crescimento de 36%.

“As Marcas Brasileiras Mais Valiosas” serão divulgadas pela Interbrand em dezembro.

Publicidade

Compartilhe