Cenp-Meios: compra de mídia em 2018 foi praticamente igual à de 2017

Buscar

Mídia

Publicidade

Cenp-Meios: compra de mídia em 2018 foi praticamente igual à de 2017

Painel com 78 maiores agências do País soma R$ 16,5 bilhões no ano passado, o que significa oscilação positiva de apenas 0,57%

Bárbara Sacchitiello
10 de abril de 2019 - 17h28

Atualizada em 11 de abril, às 12h19

O Conselho Executivo das Normas-Padrão (Cenp) divulgou nesta quarta-feira, 10, os dados de investimento em compra de mídia em 2018 aferidos pelo Cenp-Meios, que totalizaram R$ 16,541 bilhões. Os números não representam o total do bolo publicitário brasileiro, pois incluem a movimentação financeira destinada à veiculação de publicidade que passa pelas 78 maiores agências do País, certificadas pelo Cenp. Desta forma, o painel cobre mais de 60% do total de investimento em mídia feito no Brasil, segundo estimativa comparada à apuração do Monitor Evolution da Kantar Ibope Media.

O valor é praticamente o mesmo que o movimentado no ano anterior, com oscilação positiva de apenas 0,57%. Em 2017, o Cenp-Meios apontou um total de R$ 16,447 bilhões investidos em compra de mídia pelos clientes das 75 maiores agências do País (houve um aumento da base de dados de 75 agências em 2017 para 78 agências em 2018).

De acordo com o painel de 2018, a TV aberta continua sendo a mídia com maior poder de atração das verbas dos anunciantes, angariando 58,3% do investimento em compra de mídia. Na sequência aparece a internet, que responde por 17,7%, seguida da mídia exterior (OOH), que atingiu 8,4%.

Veja abaixo a divisão das verbas em cada mídia:

O meio que mais cresceu na atração de verbas publicitárias na comparação com o ano anterior foi a internet, cuja fatia de participação aumentou 19,9% no período. Mídia exterior/OOH também apresentou uma alta no relatório, crescendo 10% na comparação com 2017. Os dois meios foram os únicos a registrarem crescimento no período. As maiores quedas foram detectadas pelos jornais (menos 26%) e pelas revistas (retração de 25,4%). Rádio enfrentou redução de 13%; TV por assinatura teve queda de 12,2%; Cinema caiu 4% e a TV aberta teve uma ligeira retração de 0,17%.

O Cenp-Meios também avalia a distribuição dos investimentos em mídia em cada uma das regiões brasileiras. As verbas utilizadas para ações de mídia nacionais responderam por 63,2% do total. Os investimentos feitos apenas na região Sudeste representam 25,3%. A região Sul responde por 4,6%; o Nordeste, por 4,2%; o Centro-Oeste, por 1,9% e o Norte, por 0,8%.

A relação das 78 agências que forneceram seus dados está no site do Cenp.

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”