Podcasts podem faturar US$ 1 bilhão nos EUA até 2021

Buscar

Mídia

Publicidade

Podcasts podem faturar US$ 1 bilhão nos EUA até 2021

Estudo aponta que investimento publicitário no meio cresceu 53% no ano passado em comparação com 2017


5 de junho de 2019 - 8h01

Por Ethan Jakob Craft, do AdAge

As maiores empresas de podcasting dos Estados Unidos relataram receitas combinadas de US$ 345 milhões no ano passado, enquanto a estimativa total do mercado para esse segmento foi de US$ 479 milhões, segundo o Podcast Revenue Report. O estudo anual é realizado em conjunto pelo Interactive Advertising Bureau (IAB) e pela PwC desde 2016, mostrando os investimentos publicitários no formato segundo o comunicado por parte dos próprios players e estimativas. O reportado em 2018 cresceu 34% e o projetado, 53%, na comparação com 2017.

 

Crédito: StockSnap Pixabay

Com base nas tendências atuais e no tamanho do mercado, o estudo prevê que a receita anunciante em podcast crescerá 42% em 2019, chegando a um total estimado de US$ 679 milhões. Se a curva crescente continuar, prevê-se que as receitas publicitárias de podcasts superem US$ 1 bilhão até 2021.

Profecia realizada
“Os consumidores colocaram os podcasts no centro das atenções”, afirmou Anna Bager, vice-presidente executiva de iniciativas de mercado do IAB dos EUA, em um comunicado. “A narrativa de podcast é profundamente envolvente e oferece aos profissionais de marketing um ambiente seguro para as marcas que aumenta o incentivo aos anunciantes.”

Plataformas populares de podcast da Apple, Google e Spotify abrigam centenas de milhares de podcasts e oferecem conteúdo em mais de cem idiomas. Esse número cresce a cada dia à medida que os programas aumentam, de acordo com a pesquisa 2019 Podcast Stats & Facts, produzida pelo site Podcast Insights .

Em outro estudo, o The Infinite Dial 2019 (realizada em janeiro e fevereiro pela Edison Research), foi apontado que 70% da população dos Estados Unidos — cerca de 197 milhões de americanos — estão familiarizados com o termo, comparado a apenas 43% dos norte-americanos há 10 anos. Segundo uma pesquisa do Ibope divulgada mês passado, dos 120 milhões de internautas brasileiros, 40% já escutaram podcast.

“Os podcasts são uma profecia realizada”, diz Chris Apostle, diretor de mídia da agência de publicidade iCrossing. “O conteúdo está disponível em vários lugares, mas podcasts têm uma base muito ativa de ouvintes”. Ele acrescenta que esse público tende a se interessar por alguns tipos determinados de conteúdo e que os anunciantes “não olham para os podcasts isoladamente. Compramos audiências, não telas ou conteúdo.”

Hosts garotos-propaganda
Em 2018, os cinco tipos mais populares de podcasts nos EUA foram notícias e programas de política, comédia, negócios, educação e artes e entretenimento. Essas cinco categorias juntas geraram quase 66% da receita de anúncios nos 14 gêneros identificados do Podcast Revenue Report.

A receita de anúncios colocados em programação infantil registrou o maior crescimento percentual anual em 2018. Apesar de representar apenas 0,6% da receita total do ano passado, a receita do gênero cresceu 500% desde 2017.

De acordo com a pesquisa do IAB, aproximadamente dois terços de todos os anúncios de podcast do ano passado foram lidos pelos próprios hosts dos programas, enquanto os anúncios pré-produzidos formaram a maior parte do restante. Os ouvintes de podcast classificaram que anúncios lidos pelos próprios apresentadores são seu estilo preferido.

De todos os anúncios de podcast veiculados, 30% tinham 60 segundos, o formato mais popular em 2018. Foram seguidos por anúncios de 90 segundos (27%) e 15 segundos (23%).

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • anna bager

  • chris apostle

  • Spotify

  • Apple

  • Edison Research

  • Google

  • PwC

  • ibope

  • IAB

  • icrossing

  • Publicidade

  • áudio

  • podcast

  • digital

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”